Categorias
Pandemia

“Podem me prender, mas não impedirei ninguém de entrar na igreja”, afirma pároco em Fortaleza

 

Alguns padres corajosos estão se erguendo contra o arbítrio de governantes que querem fechar Igrejas na época da Páscoa pelo segundo ano consecutivo. É o caso do pároco da Catedral de Fortaleza, o padre Clairton Alexandrino.

Durante a celebração da Santa Missa, deste 4º Domingo da Quaresma (14/3), o pároco da Catedral da Sé, em Fortaleza, o padre Clairton Alexandrino, mais uma vez, deu provas de que não vai deixar de exercer seu sacerdócio nem abandonar os paroquianos.

Antes da proclamação do Evangelho, o sacerdote deu um aviso que arrancou aplausos dos fiéis presentes: 

– Eu não sei o que vai acontecer comigo. Podem até me prender, mas eu não vou dizer para ninguém que não entre na igreja. Enquanto eu estiver com a minha consciência, eu não vou fechar a igreja e impedir as pessoas de rezarem aqui.

Apenas 6% da capacidade total da Catedral, cerca de 300 fiéis compareceram à missa das 11h, de forma presencial. Todos cumprindo os protocolos sanitários, como distanciamento social, uso de máscaras e vários totens com álcool em gel espalhados em pontos estratégicos do templo. Também havia voluntários ou servidores da paróquia orientando os frequentadores sobre as normas adotadas.

Leia também
Padre morre ao salvar mãe e criança de 4 anos de afogamento no Pernambuco

Padre Clairton disse ainda que é a fé das pessoas que o procuram que dá ânimo para que possa exercer seu ministério. “Ontem celebrei o matrimônio de um casal, que está aqui presente, há dez dias, celebrei outro. Há trinta dias, foi outro. As pessoas querem rezar. Essa fé me anima a ser padre”, declarou.

Segundo o próprio padre Clairton, a homilia precisaria ser curta para que a celebração da missa não demorasse muito. “Eu não sou responsável pela saúde das pessoas, sou responsável em levar as pessoas para Deus”, destacou. 

O sacerdote lembrou que manter as igrejas fechadas é um fato que nunca aconteceu antes. “No que depender de mim, eu não vou fechar. Rezem por mim porque eu não sei o que pode acontecer comigo”, pediu. 

Além da Catedral de Fortaleza, outras paróquias também estão mantendo as portas abertas para receber os fiéis, a exemplo da São Vicente, Nossa Senhora de La Salete, Nossa Senhora das Graças, dentre outras.

Curioso notar que a liturgia deste domingo, 14, traz no Evangelho Segundo São João: “o julgamento é este: a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz, porque suas ações eram más. Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas. Mas quem age conforme a verdade aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus”.

Fonte: expressoceara.com.br

Leia também
Vaticano responde sobre fechamento das igrejas: “não são matéria sobre a qual as autoridades civis possam legislar”