Categorias
Vaticano

Coronavírus, o Papa pede aos padres que levem a Eucaristia aos doentes

Para o novo encorajamento dos profissionais de saúde que combatem o COVID-19 e as orações pelos doentes, Francisco acrescenta a exortação aos padres para que saiam e tragam a Eucaristia aos doentes.

(Vatican News) Como o Vatican News relata, o Santo Padre exorta os padres a terem coragem de sair e ir para os doentes e levar a Palavra de Deus e a Eucaristia aos doentes na massa de transmissão televisiva.

A homilia é inspirada no evangelho, no qual os escribas e fariseus da época faziam uma demonstração hipócrita de sua superioridade em relação às pessoas que se chamavam mestres, mas recusando-se a se comportar de maneira consistente. O texto da homilia de acordo com a transcrição do VaticanNews :

Ontem, a Palavra de Deus nos ensinou a reconhecer nossos pecados e confessá-los, mas não apenas com a mente, mas também com o coração, com um espírito de vergonha; Vergonha como uma atitude mais nobre para com Deus por nossos pecados. E hoje o Senhor chama todos os pecadores a dialogar com Ele, porque o pecado nos trava em nós mesmos, nos faz esconder ou esconder a nossa verdade por dentro. Foi o que aconteceu com Adão e Eva: depois do pecado eles se esconderam, porque tinham vergonha; Eles estavam nus. E o pecador, quando sente vergonha, é tentado a se esconder. E o Senhor chama: “Venha e discuta”, diz o Senhor. Vamos falar sobre o seu pecado, vamos falar sobre a sua situação. Não tenha medo. E ele continua: “Embora seus pecados sejam como escarlate, eles se tornarão brancos como a neve; mesmo que sejam vermelhas como roxas, eles serão como lã ». “Venha, porque eu sou capaz de mudar tudo – o Senhor nos diz – não tenha medo de vir e falar, seja corajoso mesmo com suas misérias.”

Aquele santo que era tão penitente, que orava muito vem à mente. E ele sempre tentou dar ao Senhor tudo o que o Senhor lhe pedia. Mas o Senhor não estava feliz. E um dia ele ficou um pouco zangado com o Senhor, porque o santo tinha um caráter ruim. E ele diz ao Senhor: «Mas, Senhor, eu não te entendo. Dou-lhe tudo, tudo, e você está sempre insatisfeito, como se algo estivesse faltando. Que falta?” “Me dê seus pecados: é isso que está faltando.” Tenha a coragem de acompanhar nossas misérias e conversar com o Senhor: “Venha e discuta”, diz o Senhor. Não tenha medo. «Mesmo que seus pecados sejam escarlate, eles se tornarão brancos como a neve; mesmo que sejam vermelhos como roxos, serão como lã ».

Este é o convite do Senhor. Mas sempre há um engano: em vez de falar com o Senhor, finja que você não é pecador. É isso que o Senhor censura os doutores da lei. Essas pessoas “fazem de tudo para que elas vejam: elas agradam as filactérias e prolongam as franjas de seus mantos; eles gostam de ocupar os primeiros lugares nos banquetes e os primeiros lugares nas sinagogas, serem recebidos nas praças e serem ouvidos pelo povo como ‘meu professor’. A aparência, a vaidade. Cubra a verdade do nosso coração com vaidade. A vaidade nunca cura! A vaidade nunca cura. Além disso, é venenoso, continue trazendo a doença para o seu coração, carregando aquela dureza de coração que lhe diz: «Não, não vá ao Senhor, não vá. Fique »

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A vaidade é precisamente o lugar para fechar o chamado do Senhor. Em vez disso, o convite do Senhor é o de um pai, um irmão: »Venha! Vamos conversar, vamos conversar. No final, sou capaz de mudar sua vida de vermelho para branco.

Que esta palavra do Senhor nos encoraje; Que nossa oração seja uma oração verdadeira. Da nossa realidade, dos nossos pecados, das nossas misérias. Fale com o Senhor. Ele sabe, ele sabe o que somos. Sabemos disso, mas a vaidade sempre nos convida a nos cobrir. Que o Senhor nos ajude.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE