Categorias
Mundo

Católicos franceses saem às ruas para protestar contra o fechamento das Igrejas

 

Uma alegada ‘segunda onda’ de casos Covid levou o governo Macron a proibir missas na França e restringir a celebração de casamentos e funerais tanto quanto possível. Os católicos franceses reagiram com marchas e protestos em várias cidades.

No fim de semana passado, os fiéis deixaram suas casas desafiando as novas medidas do governo Macron de se reunir em frente às igrejas para orar, exigindo silenciosamente seu direito de culto após os ataques islâmicos anticristãos nas últimas semanas.

De Nantes a Versalhes, os fiéis sublinham, desafiando os regulamentos das autoridades, que não permitirão passivamente que lhes seja tirado o que consideram mais precioso; Dizem com sua atitude, como os antigos mártires romanos, “sine dominico non possumus”.

Muitos até assumiram o desafio nas redes sociais, mostrando-se nessas manifestações que violam a legalidade recente, correndo o risco de ser sancionados por se oporem a uma lei que consideram iníqua.

Eles também criaram a tag #oursoulsmatter – Our Souls Matter (Nossas Almas Importam) – nas redes sociais, imitando o popular #BlackLivesMatter.

Entre os bispos, houve quem tentasse desviar o novo decreto para encontrar lacunas ou interpretações que permitissem um certo espaço de liberdade religiosa. Assim escreveu o bispo de Bayonne, Marc Aillet: “Nada impede os sacerdotes de celebrar a Santa Missa nos locais de culto que permanecem abertos e nada impede os fiéis de entrarem individualmente nas igrejas. É a organização de cerimônias religiosas que é considerada suspeita ”.

Centenas de fiéis católicos exigem o retorno das missas na França

A reunião, autorizada pela prefeitura, foi organizada por católicos, “fora de qualquer organização”, disseram os promotores: “Reivindicamos o direito de poder voltar a assistir à missa”.

A manifestação teve a devida autorização e decorreu no domingo entre as 10:30 e as 11:30. 500 fiéis se reuniram na praça da catedral de Nantes – que recentemente sofreu um incêndio – para pedir a volta das missas, informa Ouest France .

“Tivemos a ideia deste evento com um grupo de amigos no início da semana”, explica Marc Billig, um dos principais organizadores. “Somos simplesmente fiéis, não pretendemos fazer parte de nenhuma organização”, acrescentou Billing.

Na quinta-feira anterior obteve da prefeitura a autorização oficial necessária para a realização da concentração. O faturamento não esperava que tantos fiéis atendessem ao chamado. “É a primeira vez que fazemos isso, não sabíamos que as redes sociais funcionavam tão bem!”, Explicou.

Uma imagem semelhante pôde ser vista em Versalhes no mesmo domingo em frente à Catedral de Saint-Louis. Centenas de católicos se reuniram à noite para cantar e rezar, cena que pode ser vista em um vídeo que teve grande repercussão nas redes sociais.