Categorias
Mundo

Cardeal Wako: “Não quero padres estúpidos na Igreja”

 

«Encontrei-me com padres e constatei que a maioria deles não conhece a liturgia da Igreja, têm um ensino superficial da Igreja».

O cardeal Gabriel Zubeir Wako, arcebispo emérito de Cartum, capital do Sudão, questionou o nível de alguns padres da Igreja no Sudão do Sul.

“Não quero padres estúpidos na Igreja”, disse o cardeal Wako, que fará 80 anos no dia 27 de fevereiro e perderá o direito de participar de um eventual conclave, durante uma visita à cidade de Wau, no noroeste.

“Durante os dias que passei aqui em Wau, encontrei-me com padres e percebi que a maioria deles não conhece a liturgia da Igreja, têm um ensino superficial da Igreja. Devem melhorar seus padrões”, disse o arcebispo emérito da capital sudanesa, segundo a BBC .

O cardeal é amplamente respeitado e reconhecido por apoiar programas educacionais. Ele foi homenageado pelo governo do Sudão do Sul em 2016 por apoiar a educação de dois milhões de crianças deslocadas pelo conflito no Sudão do Sul.

Ele também enviou muitos padres para continuar seus estudos em Roma e no Quênia para o ensino superior, incluindo, por exemplo, o atual arcebispo de Cartum, Michael Didi, e o arcebispo de Juba, Stephen Ameyu.

O cardeal Wako também exortou os sacerdotes a melhorar seus padrões “moral e intelectualmente”, a fim de servir a Igreja e a sociedade com eficácia.

O cardeal Gabriel Zubeir Wako é o primeiro cardeal do Sudão. Entrou no seminário aos 10 anos e foi ordenado sacerdote em 21 de julho de 1963. Em 12 de dezembro de 1974, foi nomeado bispo de Wau e em 30 de outubro de 1979 foi promovido a arcebispo coadjutor de Cartum, do qual foi posterior titular. João Paulo II criou-o cardeal no consistório de 21 de outubro de 2003, participando dos conclaves que elegeram Bento XVI e Francisco.

Traduzido de InfoVaticana


Faça uma pausa na leitura para assistir uma formação especial:
Como viver bem a Quaresma?