Categorias
Sacramento da Comunhão

Arcebispo proíbe a Comunhão na mão

 

O Arcebispo de Uganda proibiu a recepção da sagrada Comunhão na mão, e também relembrou que aqueles que vivem juntos sem serem casados ​​pela Igreja não podem comungar.

Em um decreto emitido no sábado, 1º de fevereiro, Dom Cipriano Kizito Lwanga, Arcebispo de Kampala, proibiu também a celebração da missa em edifícios que não sejam igrejas. Ele lembrou aos católicos que aqueles que não foram designados ministros extraordinários pela autoridade competente não podem distribuir a Comunhão.

“A partir de agora, é proibido receber a Sagrada Comunhão nas mãos”, escreveu o arcebispo. “A Igreja Mãe nos ordena a realizar a Santíssima Eucaristia na mais alta honra (Can. 898). Devido a muitos casos relatados de desonra à Eucaristia que foram associados à recepção da Eucaristia nas mãos, é apropriado retornar ao método mais reverente de receber a Eucaristia na língua.”

Leia também: As terríveis consequências da comunhão na mão

O veículo de notícias ugandense PML Daily diz que muitos católicos realizavam missas em suas casas, mas as novas regras afirmam: “A Eucaristia será celebrada a partir de agora em lugares sagrados designados, uma vez que existe um número adequado de lugares designados na Arquidiocese para esse objetivo.”

O arcebispo Lwanga também emitiu orientação sobre ministros extraordinários, lembrando aos católicos que os bispos, padres e diáconos deveriam normalmente distribuir a Comunhão, acrescentando que “é proibido um membro dos fiéis que não tenha sido designado como extraordinário Ministro da Comunhão (cân. 910§ 2) pela autoridade eclesiástica competente para distribuir a Sagrada Comunhão.

“Além disso, antes de distribuir a Sagrada Comunhão, o ministro extraordinário deve primeiro receber a Sagrada Comunhão do Ministro Ordinário”, acrescentou o arcebispo para relembrar que apenas os sacerdotes podem realizar a “auto-comunhão”.

Leia também: No Vaticano, sacerdotes são orientados a entregar a comunhão apenas na boca

O arcebispo também pediu que os padres usassem as vestimentas corretas na missa e durante a distribuição da Comunhão. “É estritamente proibido admitir como co-celebrante qualquer sacerdote que não esteja devidamente investido nas vestes litúrgicas prescritas”, disse ele. “Esse padre não deve concelebrar nem ajudar na distribuição da Sagrada Comunhão. Ele também não deve se sentar no santuário, mas sim sentar-se entre os fiéis da congregação. ”

O ponto 4 de seu decreto dedica- se a relembrar a doutrina católica tradicional sobre as condições para poder receber a comunhão , que é proibida para aqueles que vivem juntos sem serem casados ​​e para o restante dos fiéis que vivem em pecado mortal de maneira clara e manifesta.

Via Catholic Herald

Leia também: “Comunhão na Mão é um ataque de Satanás à Eucaristia” – Cardeal Sarah

Leia o pronunciamento completo em inglês:

Leia também: Comunhão na mão ou na boca? Debate sobre a recepção eucarística

https://templariodemaria.com.br/na-mao-ou-na-boca-debate-sobre-a-recepcao-eucaristica/

ALERTA PARA O TEMPO DE ELEIÇÕES!

Espere, não vá embora ainda! Clique aqui para assistir uma formação essencial para nós católicos neste tempo de eleições: Como um cristão deve votar? Assista e compartilhe este vídeo com seus amigos e familiares: