Todas as vidas importam! – Assine duas petições contra o aborto.

Assinar estas petições é mais do que apenas uma declaração da crença na santidade de toda a vida humana, do nascimento até a morte natural. É um chamado para as autoridades do Brasil e de Portugal, uma exigência de que eles não apenas limitem as exigências dos abortistas, mas protejam ativamente a vida de seu povo, não importando o estágio da vida.

Devemos exigir isso, porque, caso contrário, o número de mortos só será ainda maior.

Clique aqui para assinar a 1ª Petição – Todas as Vidas Importam

A ONU QUER IMPOR O ABORTO

A 53ª sessão da Comissão das Nações Unidas para População e Desenvolvimento estava programada ser realizada entre os dias 30 de março e 3 de abril em Nova York.

A reunião foi adiada como resultado da crise do coronavírus, mas no dia 29 de maio foi divulgado que a reunião ocorreria no dia 15 de junho. O objetivo? Definir as prioridades para o uso dos fundos arrecadados para a reconstrução do desastre do coronavírus.

E as prioridades são:

  • Facilitar o acesso ao aborto legal e seguro para mulheres e adolescentes;
  • Facilitar o acesso a preservativos e contraceptivos para jovens e adolescentes;
  • Educação sexual abrangente em todas as idades; isto é, doutrinação de gênero.
 

Ajude a manter nosso apostolado. Clique aqui para visitar nossa Loja Virtual

 

O documento é chamado de “Projeto sobre População, Segurança Alimentar, Nutrição e Desenvolvimento Sustentável no Contexto de Coronavírus”. No entanto, observa o seguinte:

“Nós, representantes do governo, por ocasião da 53ª sessão da Comissão de População e Desenvolvimento, em uma crise sem precedentes causada pelo coronavírus, nos comprometemos a garantir o acesso universal aos serviços de saúde sexual e reprodutiva até 2030, incluindo planejamento familiar, informação e educação e a integração da saúde reprodutiva nas estratégias e programas nacionais. Também estamos comprometidos em garantir o acesso à saúde sexual e reprodutiva e aos direitos reprodutivos, de acordo com o que foi acordado no Programa de Ação da Conferência sobre População e Desenvolvimento e na Plataforma de Ação de Pequim e nos documentos emanados das referidas cúpulas. ”

Escusado será dizer que, na língua da ONU, “saúde sexual e reprodutiva” significa aborto. Eles querem impor o aborto universal!

Temos que parar com essa barbárie. Ao assinar esta campanha, você enviará um e-mail para os altos funcionários da Comissão de População e Desenvolvimento das Nações Unidas.

Clique aqui para assinar a 2ª Petição – A ONU quer impor o Aborto