Categorias
Vaticano

Indulgências para os fiéis defuntos prorrogadas novamente até o fim de novembro

Na Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos, no dia 2 de novembro, milhões de fiéis de todo o mundo visitam os cemitérios para rezar pelos falecidos de suas famílias e obterem a indulgência plenária para oferecê-las às almas do purgatório.

Devido à pandemia e às medidas de restrições, a Penitenciaria Apostólica respondeu às solicitações de numerosos bispos, emitindo um decreto que anuncia a prorrogação das indulgências plenárias da mesma forma que em 2020, ou seja, para todos o mês de novembro e não apenas no Oitavário os primeiro oito dias de novembro

Um Decreto da Penitenciaria Apostólica, publicado nesta quinta-feira (28), estabelece a possibilidade de obter as indulgências plenárias para os fiéis defuntos durante todo o mês de novembro. O texto afirma que a decisão foi tomada depois de ter ouvido “os pedidos recebidos recentemente de vários Pastores Sagrados da Igreja, devido à permanência da pandemia”. A Penitenciaria Apostólica, portanto, “confirma e estende para todo o mês de novembro de 2021 todos os benefícios espirituais já concedidos em 22 de outubro de 2020”, através de um decreto semelhante com o qual, também por causa da Covid-19, as indulgências plenárias para os fiéis defuntos foram prorrogadas para todo o mês de novembro de 2020.

Leia também
Aprenda porque os católicos rezam pelos mortos

Normalmente, a indulgência era concedida pela Santa Sé se o fiel visitasse algum cemitério entre os dia 1º e 8 de novembro e caso cumprisse as condições necessárias para obtê-la (oração pelos fiéis defuntos, confissão, comunhão e oração pelas intenção do Santo Padre).

Entretanto, este ano, devido à pandemia, a Penitenciaria Apostólica, por meio de um decreto, estendeu o tempo para obter a indulgência, com o intuito de evitar aglomerações e permitir que um maior número possível de fiéis possa obtê-la. Assim, a indulgência poderá ser obtida até o fim do mês de novembro.

A mudança também ocorreu com a indulgência específica do dia 2 de novembro, quando podia-se obter uma indulgência plenária com a visita piedosa a um oratório ou igreja e rezar ali um Pai-Nosso e um Credo, juntamente com o cumprimento das condições necessárias para obter qualquer indulgência plenária (confissão, comunhão e oração pelo Santo Padre). O decreto permitiu que essa indulgência fosse obtida em qualquer dia do mês de novembro, a escolha de cada um dos fiéis.

Leia também
O que fazer para lucrar as Indulgências Plenárias do Dia de Finados?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além disso, os idosos, doentes e todos aqueles que, por motivos graves, não podem sair de casa, devido à decisão das autoridades ou por outra razão, podem lograr a indulgência se se unirem espiritualmente aos outros fiéis e se comprometerem a tentar cumprir o quanto antes as três condições para lucrar a indulgência (confissão, comunhão e oração pelo Santo Padre).  

O decreto convida essas pessoas a rezar, diante de uma imagem de Jesus ou da Virgem Maria, orações pelos fiéis defuntos, como as laudes ou as vésperas do Ofício para os Mortos, o Rosário, o Terço da Misericórdia ou outras devoções oferecidas aos defuntos. Pode-se, também, meditar uma passagem do Evangelho e realizar uma obra de misericórdia, oferecendo-a a Deus.

Fonte: Vatican News

Leia também
A história do Dia dos Fiéis Defuntos


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE