Categorias
Orações

Rosário meditado por São Luiz Maria Grignion de Montfort

 

Conheçamos e rezemos o Rosário meditado de São Luiz Maria Grignion de Montfort, grande apóstolo de Nossa Senhora.

São Luiz Maria Grignion de Montfort, grande mestre da espiritualidade mariana, nos ensina a importância da meditação do Santo Rosário e como praticar esta valorosa devoção: “O Rosário constitui-se de duas realidades: a oração mental e a oração vocal. No Rosário, a oração mental é nada mais que uma meditação sobre os principais mistérios da vida, morte e glória de Jesus Cristo e de Sua Santíssima Mãe”. A oração vocal consiste em rezarmos quinze dezenas de Ave-Marias, cada dezena precedida por um Pai-Nosso, enquanto que, ao mesmo tempo, meditamos e contemplamos as quinze virtudes principais que Jesus e Maria praticaram, nos quinze mistérios do Santo Rosário:

Nas cinco primeiras dezenas nós devemos honrar Jesus e Maria nos cincos Mistérios Gozosos e meditá-los; nas segundas cinco dezenas os Mistérios Dolorosos e no terceiro grupo de cinco, os Mistérios Gloriosos. Assim, o Rosário torna-se uma mistura bendita de oração mental e vocal pela qual honramos e aprendemos a imitar os mistérios e as virtudes da vida, paixão, morte e glória de Jesus e Maria.

São Luiz Maria Grignion de Montfort

A respeito da oração vocal e mental, o que a Santíssima Virgem disse ao Beato Alano de La Roche nos ajuda a compreender a importância da meditação dos mistério do Rosário da Virgem Maria:

Quando os fiéis rezem as cento e cinquenta Ave-Marias e os e os quinze Pai-Nossos, muito me agradam e esta devoção é eficaz para se obter graças. Mas a eficácia aumenta muito mais e me agradarão mais ainda se, enquanto se rezar, meditar na Vida, Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo, pois a meditação é a alma desta devoção.

O Rosário meditado de São Luiz Maria Grignion de Montfort

Tendo em vista a importância da meditação do Santo Rosário, aprendamos o Rosário meditado com São Luís Maria. Descubramos como este grande mestre de espiritualidade mariana a rezar e meditar com grande fervor e devoção esta oração mariana e, ao mesmo tempo, cristocêntrica, ou seja, que tem Cristo como centro:

No início, fazemos o sinal da cruz: † em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Rezamos três vezes o “Creio”:

1º Para professar a nossa fé na presença de Deus;
2º Para professar a nossa fé no Evangelho;
3º Para professar a nossa fé e obediência ao Papa como Vigário de Jesus Cristo.

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos a unidade de um só Deus vivo e verdadeiro.

Reza-se três Ave-Marias:

1ª Em honra do Pai Eterno, que engendra [gera] seu Filho contemplando-Se;
2ª Em honra do Verbo Eterno, igual ao Pai, que com Ele produz o Espírito Santo;
3ª Em honra do Espírito Santo, que procede do Pai e do Filho por via de amor.

Mistérios Gozosos

1º Mistério: contemplamos a Anunciação da Encarnação do Verbo

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos sobre a imensa caridade de Deus.

Rezamos a Ave-Maria para lamentar:

1. O desgraçado [privado da graça] estado de Adão desobediente, sua justa condenação e a de todos os seus filhos.

Rezamos as Ave-Marias para honrar:

2. Os desejos dos Patriarcas e dos Profetas que pediam o Messias;
3. Os desejos e as preces da Santíssima Virgem, que apressaram a vinda do Messias;
4. A caridade do Padre Eterno, que nos deu seu Divino Filho;
5. O amor do Filho, que Se entregou por nós;
6. A embaixada [Anunciação] e a saudação do Arcanjo São Gabriel;
7. O temor virginal de Maria;
8. A fé e o consentimento da Santíssima Virgem;
9. A criação da Alma e a formação do Corpo de Jesus Cristo no seio de Maria, pelo Espírito Santo;
10. A adoração do Verbo Encarnado, pelos anjos, no seio de Maria.

2° Mistério: contemplamos a Visitação da Santíssima Virgem a Santa Isabel

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos na adorável majestade de Deus.

Rezamos as Ave-Marias para honrar:

1. O gozo do Coração de Maria e a morada, durante nove meses, do Verbo em seu seio;
2. O sacrifício que Jesus Cristo fez de Si mesmo ao Pai, ao entrar neste mundo;
3. As complacências de Jesus no seio humilde e virginal de Maria, e de Nossa Senhora, no gozo de seu Deus;
4. A dúvida de São José acerca da maternidade de Maria;
5. A eleição dos escolhidos, combinada entre Jesus e Maria, em seu seio;
6. O fervor de Maria na visita a Santa Isabel;
7. A saudação de Maria e a santificação de São João Batista e de sua mãe, Santa Isabel;
8. A gratidão da Santíssima Virgem para com Deus, no Magnificat;
9. A sua caridade e humildade em servir sua prima;
10. A mútua dependência de Jesus e de Maria, e a que devemos ter para com Ele e com Ela.

3° Mistério: contemplamos o Nascimento de Jesus Cristo, Deus feito homem

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos a infinita riqueza de Deus.

Rezamos as Ave-Marias para honrar:

1. Os desprezos e as injúrias feitas a Maria e a São José, em Belém;
2. A pobreza do estábulo onde Deus veio ao mundo;
3. A alta contemplação e o excessivo amor de Maria no momento de dar à luz;
4. A saída do Verbo Eterno do seio de Maria sem romper o selo de sua virgindade;
5. As adorações e cânticos dos anjos no Nascimento de Jesus;
6. A formosura arrebatadora de sua divina infância;
7. A vinda dos pastores ao estábulo, com seus presentes;
8. A circuncisão de Jesus Cristo e suas dores amorosas;
9. A imposição do Nome de Jesus e suas grandezas;
10. A adoração dos Reis Magos e seus presentes.

4° Mistério: contemplamos a Apresentação de Jesus e a Purificação da Virgem Maria

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos sobre a sabedoria eterna de Deus.

Rezamos as Ave-Marias para honrar:

1. A obediência de Jesus e de Maria à Lei;
2. O sacrifício que ali fez Jesus de sua Humanidade;
3. O sacrifício que ali fez Maria de sua honra;
4. O gozo e os cânticos de Simeão e de Ana, a Profetisa;
5. O resgate de Jesus pela oferenda de duas rolas;
6. A matança dos Santos Inocentes;
7. A fuga de Jesus para o Egito, pela obediência de São José à voz do Anjo;
8. A estadia misteriosa no Egito;
9. A sua volta, para Nazaré;
10. Seu crescimento em idade e sabedoria.

5º Mistério: contemplamos a perda e o encontro de Jesus no Templo de Jerusalém

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos na incompreensível santidade de Deus.

Rezamos as Ave-Marias para honrar:

1. Sua vida oculta, laboriosa e obediente na casa de Nazaré;
2. Sua pregação e encontro no Templo entre os doutores;
3. Seu jejum e tentações no deserto;
4. Seu batismo por São João Batista;
5. Sua pregação admirável;
6. Seus milagres portentosos;
7. A eleição de seus doze Apóstolos e os poderes que lhes dá;
8. Sua transfiguração maravilhosa;
9. O lava-pés dos Apóstolos;
10. A instituição da Sagrada Eucaristia.

Mistérios Dolorosos

1º Mistério: contemplamos a agonia de Jesus no horto das Oliveiras

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos sobre a essencial felicidade de Deus.

Rezamos as Ave-Marias para honrar:

1. Os divinos retiros que fez Jesus em sua vida, principalmente no Horto;
2. Suas orações humildes e fervorosas durante sua vida e na véspera da Paixão;
3. A paciência e doçura com que suportou seus Apóstolos, particularmente no Horto;
4. O tédio de sua Alma, durante toda sua vida, principalmente no Horto;
5. Os rios de Sangue que a dor fez brotar de seu ser adorável;
6. O consolo que houve por bem aceitar, de um anjo, na Agonia;
7. Sua conformidade com a vontade do Pai, apesar das repugnâncias da natureza;
8. Sua traição por Judas e prisão pelos judeus;
9. O valor com que saiu ao encontro dos algozes, e a força da palavra com que os lançou por terra e os levantou;
10. O abandono que sofreu de seus Apóstolos.

2º Mistério: contemplamos a flagelação de Jesus atado à coluna

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos sobre a admirável paciência de Deus.

Rezamos as Ave Marias para honrar:

1. As cordas com que Jesus foi atado;
2. A bofetada que recebeu em casa de Caifás;
3. As negações de São Pedro;
4. As ignomínias que sofreu em casa de Herodes quando Lhe puseram a veste branca;
5. O despojamento de suas vestes;
6. Os desprezos e insultos que sofreu, de seus verdugos, pela sua nudez;
7. As varas espinhosas e os açoites cruéis com que foi golpeado;
8. A coluna a que foi atado;
9. O sangue que derramou e as chagas que recebeu;
10. Sua queda pela fraqueza, pelo Sangue que derramou;

3° Mistério: contemplamos a coroação de espinhos de Jesus

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos a respeito da inefável formosura de Deus.

Rezamos as Ave-Marias para honrar:

1. O despojamento de suas vestes pela terceira vez;
2. Sua coroa de espinhos;
3. O véu com que Lhe vendaram os olhos;
4. As bofetadas e escarros com que Lhe cobriram o rosto;
5. O andrajo [trapo velho] que Lhe puseram sobre os ombros;
6. A cana que Lhe puseram nas mãos;
7. A pedra pontiaguda sobre a qual O sentaram;
8. Os ultrajes e insultos que Lhe fizeram;
9. O Sangue e os suores que saíam de sua cabeça adorável;
10. Os cabelos e a barba que Lhe arrancaram.

4° Mistério: contemplamos Jesus carregando a pesada cruz na subida do monte Calvário

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos sobre a onipotência de Deus.

Rezamos as Ave-Marias para honrar:

1. A apresentação de Nosso Senhor diante do povo com o “Ecce Homo” [eis o Homem];
2. O haver sido preferido a Ele, Barrabás;
3. Os falsos testemunhos que contra Ele deram;
4. Sua condenação à morte;
5. O amor com que abraçou e beijou a Cruz;
6. O trabalho espantoso que teve em carregá-la;
7. As quedas de pura debilidade sob seu peso;
8. O Encontro doloroso com sua Santa Mãe;
9. O véu da Verônica, no qual seu rosto se estampou;
10. Suas lágrimas, as de sua Santa Mãe e das piedosas mulheres que O seguiam até o Calvário.

5° Mistério: contemplamos a crucifixão de morte de Jesus Cristo

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos na espantosa justiça de Deus.

Rezamos as Ave-Marias para honrar:

1. As cinco chagas de Jesus e o Sangue que derramou na Cruz;
2. Seu Coração transpassado e a Cruz em que foi crucificado;
3. Os cravos e a lança que O atravessaram, a esponja, o fel e o vinagre que Lhe deram a beber;
4. A vergonha e a infâmia que sofreu, sendo crucificado nu entre dois ladrões;
5. A compaixão de sua Mãe Santíssima;
6. Suas sete últimas palavras;
7. Seu desamparo e seu silêncio;
8. A aflição de todo o universo;
9. Sua morte cruel e ignominiosa;
10. A descida da Cruz e sepultamento.

Mistérios Gloriosos

1º Mistério: contemplamos a Ressurreição de Jesus Cristo

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos quanto a eternidade sem princípio de Deus.

Rezamos as Ave-Marias para honrar:

1. A descida da Alma de Nosso Senhor aos Infernos;
2. O gozo e a saída das almas dos Santos Padres que estavam no Limbo [mansão dos mortos];
3. A reunião de sua Alma e de seu Corpo no Sepulcro;
4. Sua milagrosa saída do Sepulcro;
5. Suas vitórias sobre a morte, o pecado, o mundo e o demônio;
6. Os quatro dons gloriosos de seu Corpo;
7. O poder que Lhe deu seu Pai no Céu e na Terra;
8. As aparições com que honrou sua Santa Mãe;
9. As conversações sobre o Céu e a Ceia que fez com os Apóstolos;
10. A autoridade e missão que lhes deu, para que fossem pregar por toda a Terra.

2° Mistério: contemplamos a Ascensão de Jesus Cristo aos Céus

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos sobre a imensidade sem limites de Deus.

Rezamos as Ave-Marias para honrar:

1. A promessa que Jesus fez aos Apóstolos de lhes enviar o Espírito Santo, e a ordem que lhes deu de se prepararem para O receber;
2. A reunião no Monte das Oliveiras;
3. A bênção que lhes deu ao Se elevar da Terra aos Céus;
4. Sua gloriosa e admirável ascensão por sua própria virtude até o Céu Empíreo;
5. O recebimento e o triunfo que Lhe fez Deus, seu Pai, e toda a corte celestial;
6. O poder triunfante com que abriu as portas do Céu, onde nenhum mortal havia entrado;
7. Seu assento à direita do Pai, como seu Filho querido, igual a Ele mesmo;
8. O poder que Lhe deu de julgar os vivos e os mortos;
9. Sua última vinda sobre a Terra, na qual seu poder e majestade aparecerão em todo o seu esplendor;
10. A justiça queimará no último Juízo, recompensando os bons e castigando os maus por toda a eternidade.

3º Mistério: contemplamos a vinda do Espírito Santo sobre os Apóstolos

Rezamos o Pai-Nosso: meditando a respeito da providência universal de Deus.

Rezamos as Ave-Marias para honrar:

1. A verdade do Espírito Santo, Deus que procede do Pai e do Filho, e que é o Coração da Divindade;
2. O dom do Espírito Santo pelo Pai e pelo Filho sobre os Apóstolos;
3. O grande estrondo com que desceu, sinal de sua força e seu poder;
4. As línguas de fogo que enviou sobre os Apóstolos, para dar-lhes a inteligência das Escrituras, o amor de Deus e do próximo;
5. A plenitude de graças com que distinguiu a Maria, sua fiel esposa;
6. Sua conduta maravilhosa, com os santos e com o próprio Jesus Cristo, a quem guiou durante toda a vida;
7. Os doze frutos do Espírito Santo;
8. Os sete dons do Espírito Santo;
9. Para pedir em particular o dom da sabedoria e a vinda de seu reino aos corações;
10. Para obter a vitória sobre os três espíritos malignos que Lhe são opostos, a saber: o espírito da carne, do mundo e do demônio.

4° Mistério: contemplamos a Assunção de Nossa Senhora aos Céus

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos sobre a inenarrável liberalidade de Deus.

Rezamos as Ave-Marias para honrar:

1. A predestinação eterna de Maria, como obra-prima das mãos de Deus;
2. Sua Conceição Imaculada, a plenitude das graças e o uso da razão no seio de sua mãe;
3. Sua natividade, que regozijou todo o Universo;
4. Sua apresentação e sua vida no Templo;
5. Sua vida admirável e isenta de todo pecado;
6. A plenitude de suas virtudes singulares;
7. Sua virgindade fecunda e seu parto sem dor;
8. Sua maternidade divina e sua aliança com a Santíssima Trindade;
9. Sua morte preciosa e cheia de amor;
10. Sua Ressurreição e Assunção triunfante.

5° Mistério: contemplamos a coroação de Nossa Senhora como Rainha dos Céus e da Terra

Rezamos o Pai-Nosso: meditamos sobre a inacessível glória de Deus.

Rezamos as Ave-Marias para honrar:

1. A tríplice coroa com que a Santíssima Trindade coroou Maria;
2. O gozo e glória nova que recebeu o Céu por seu triunfo;
3. O reconhecimento de Maria como Rainha do Céu e da Terra, dos anjos e dos homens;
4. A tesoureira e dispensadora das graças de Deus, dos méritos de Jesus Cristo e dos dons do Espírito Santo;
5. A Medianeira e Advogada dos homens;
6. A destruidora e a ruína do demônio e das heresias;
7. O refúgio seguro dos pecadores;
8. A mãe e nutriz dos cristãos;
9. A que é o gozo e doçura dos justos;
10. A que é o asilo universal dos vivos, consolo todo-poderoso dos aflitos, dos moribundos e das almas do Purgatório.

Ao final, fazemos o sinal da cruz: † em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Assista ou ouça programa do Padre Paulo Ricardo sobre “O Santo Rosário”: