Categorias
Liturgia

Qual é o significado da missa de sétimo dia?

Missa de Sétimo dia: Saiba qual é o significado e sua origem.

Pode ser que você nunca tenha participado de uma missa de sétimo dia, mas certamente já deve ter ouvido falar dessa tradição tão presente em nosso país.

Esse tipo de homenagem a um falecido é muito comum no Brasil, mas apesar dessa popularidade, muitas pessoas não sabem qual é o real significado do costume e porque as missas de sétimo dia são realizadas.

Para esclarecer algumas dúvidas sobre essa questão, preparamos esse artigo com todas as informações e detalhes a respeito desse costume tão enraizado na fé popular.

Essa celebração pode ser considerada como uma homenagem a uma pessoa que morreu, mas vai além disso. O propósito fundamental da missa de sétimo dia é rezar pelo falecido para que sua alma seja acolhida no céu e tenha o descanso eterno.

Essa ação de rezar pelos que partiram parte, especialmente, da ideia de que exista o que a igreja católica chama de purgatório, local onde as almas que não foram diretamente para o céu passam um período para a remissão de seus pecados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As orações feitas pelos vivos direcionadas aos mortos são para que suas almas recebam o perdão divino e sejam dignas de alcançar o paraíso. Em uma missa de sétimo dia, parte do rito é voltada a esse propósito.

Qual é a origem da missa de sétimo dia?

Essa é uma tradição tipicamente brasileira e sua realização surgiu no período colonial. Na época, era muito difícil para os familiares e amigos chegarem a tempo para a missa de corpo presente e o sepultamento, considerando a extensão territorial do país e as dificuldades de locomoção.

Por se tratar de uma terra de clima tropical, não era possível esperar muito tempo para o sepultamento e muitas pessoas próximas ao falecido acabavam ficando de fora dos rituais. A partir dessa dificuldade, surgiu a ideia de celebrar a missa de sétimo dia, porque assim, todos teriam a oportunidade de participar da última homenagem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A origem está bem clara, mas porque foi definida a espera de sete dias para a realização da missa?

Não há certezas absolutas sobre essa escolha, mas acredita-se que seja pelo fato de o número 7 estar presente em várias passagens bíblicas. No livro do Gênesis, por exemplo, há uma referência quanto á morte de Jacó: “fizeram um funeral grandioso e solene e José guardou por seu pai um luto de sete dias” (Gn, 50, 10).

Considera-se também a referência do número 7 com relação à criação do mundo, além da ideia de que ele biblicamente represente a perfeição.

Apesar de o costume ter surgido diante de uma necessidade que hoje em dia não é tão presente, a ideia do ritual foi mantida e a missa de sétimo dia é parte da passagem de muitos brasileiros até hoje.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A celebração permanece porque a intenção ao realizá-la continua sendo considerada por muitos cristãos. A tradição bíblica ensina aos católicos que se deve sempre homenagear os entes que já partiram e rezar por eles.

A missa de sétimo dia é uma forma de representar o quanto aquele ente querido que se foi significa para os que ficaram e que, apesar da distância, ele será sempre lembrado.

O que as religiões dizem sobre a missa de sétimo dia:

Falamos aqui de um rito tradicionalmente católico, no entanto, a missa de sétimo dia é muitas vezes considerada por pessoas de outras religiões cristãs como, por exemplo, os espíritas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Já os protestantes , não veem a celebração como uma prática aceitável porque acreditam que o destino das almas já está definido a partir do fim de vida de cada um, assim sendo, não faria sentido orar pelos que partiram.

Para solicitar uma missa de sétimo dia é preciso “pagar”?

As missas de sétimo dia não costumam ser cobradas, e inclusive essa é uma orientação para as igrejas vinda do próprio Papa Francisco. No entanto, a família do falecido pode colaborar com a igreja oferecendo uma oferta em dinheiro no valor que desejar.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE