Categorias
Brasil

Prefeito do Psol diz que Círio de Nazaré pertence não mais à Igreja Católica

Edmilson Rodrigues, prefeito de Belém do Pará, causou uma grande revolta ao afirmar, diante de Lula, que uma das maiores festas em honra à Santíssima Virgem do Brasil não pertence mais à Igreja Católica Apostólica Romana, mas que pertence a todas as religiões; Arquidiocese de Belém repudiou a fala.

Durante participação em um evento de campanha do ex-presidente Lula na capital paraense na última quinta-feira (1), uma declaração do prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues (Psol), causou uma grande revolta dos católicos da Arquidiocese de Belém e do Brasil.

Subindo ao palco para entregar uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré para Janja, esposa do candidato petista, o prefeito afirmou que o Círio de Nazaré, um dos maiores evento católicos do mundo, que acontece em outubro, não pertencia mais à Igreja Católica.

“Venha festejar o Círio e ver a maior festa religiosa do mundo, onde evangélicos, umbandistas, candomblecistas, todos participam porque a festa é do povo, já não é mais da Igreja Católica”, afirmou o prefeito durante o convite para que a esposa de Lula participasse das festividades.

Assista:

https://templariodemaria.com/wp-content/uploads/2022/09/WhatsApp-Video-2022-09-03-at-10.52.51-1.mp4

A Arquidiocese de Belém divulgou no início da manhã deste sábado (3), em seu portal, uma nota assinada pelo arcebispo da Capital, Dom Alberto Taveira Corrêa, rebatendo declarações do prefeito Edmilson Rodrigues (PSOL), que na última quinta-feira (1º) declarou ser o Círio de Nazaré uma manifestação que não pertence à Igreja Católica.

“As palavras pronunciadas pelo prefeito feriram completamente não só a comunidade católica, mas a veracidade dos fatos históricos, uma vez que em sua edição de número 230, o Círio de Nossa Senhora de Nazaré sempre foi e sempre será da Igreja Católica Apostólica Romana”, afirma o o arcebispo.

A nota reforça que, muito embora o Círio tenha sido reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, ainda assim não deixa de ser uma “expressão plenamente católica”.

Veja, a seguir, a íntegra da nota:

Nota de Esclarecimento da Arquidiocese de Belém sobre uso indevido do Círio em manifestação pública

A Arquidiocese de Belém lamenta profunda e publicamente as afirmações proferidas no dia 1º de setembro, em Belém, em que sua excelência o Prefeito Municipal declarou o Círio de Nazaré como não pertencente à Igreja Católica.

As palavras pronunciadas pelo prefeito feriram completamente não só a comunidade católica, mas a veracidade dos fatos históricos, uma vez que em sua edição de número 230, o Círio de Nossa Senhora de Nazaré sempre foi e sempre será da Igreja Católica Apostólica Romana.

Sabemos que o Círio é tido como a maior festa religiosa do mundo, uma grandiosa manifestação de fé e devoção a Nossa Senhora de Nazaré, inclusive reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial pelo IPHAN e declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO e, como tal, tem significativa influência na cultura paraense, sem deixar de ser expressão plenamente católica.

Assim sendo, toda e qualquer pessoa se sinta bem-vinda para viver e participar desta manifestação mariana, independentemente de sua devoção. Porém, jamais será permitida pela Arquidiocese de Belém qualquer manifestação que pretenda se apossar e muito menos ultrajar nossa fé católica, independente das intenções ou pretensões de qualquer ordem.

Convidamos a todo povo de Deus a manifestar a ação de graças por mais um Círio a ser realizado com toda a dignidade, e conclamamos, mais do que nunca, que preservemos em nossos corações a maior devoção mariana de nosso povo, o Círio de Nazaré. Sintam-se todos convidados, ninguém se sinta excluído e todos respeitem nossa fé católica, como procuramos respeitar o direito de liberdade religiosa em nossa sociedade.

Desejamos manter o relacionamento atencioso e dialogal com todas as autoridades legitimamente constituídas, como já fizemos nesta ocasião, ao manifestar nossa estranheza e solicitar manifestação pública esclarecedora, em vista da superação do impasse e do escândalo indesejado por todos, certos de que as instâncias civis e religiosas continuarão a exercer sua própria missão, mantendo a necessária autonomia correspondente à liberdade religiosa garantida pela Constituição Brasileira.

Belém do Pará, 3 de setembro de 2022, Festa de São Gregório Magno, que foi Prefeito de Roma e Papa!

Dom Alberto Taveira Corrêa
Arcebispo Metropolitano de Belém

Retratação do prefeito de Belém

Dirijo-me à comunidade católica e especialmente ao arcebispo metropolitano Dom Alberto Taveira para, de forma pública, prestar esclarecimentos a respeito de minha fala que ora tendenciosamente está sendo divulgada e interpretada com objetivo de manipulação política, e pode ser assimilada de forma negativa pela comunidade católica.

Ao me referir à grandiosidade e importância do Círio de Nossa Senhora de Nazaré – maior manifestação católica do mundo – ressaltei que ela era uma festa de todo o nosso povo, que, portanto, contava com a participação de pessoas das mais diversas religiões.

Se me expressei de modo a permitir interpretações mal intencionadas e fora do contexto de minhas colocações, venho aqui ratificar o meu mais profundo respeito à Igreja Católica e à comunidade que tem mantido essa singular e grandiosa demonstração de fé à Padroeira de todo o povo paraense, e na oportunidade presenteei a senhora Janja, esposa do ex-presidente Lula com uma réplica da imagem da Virgem de Nazaré vestida de lindo manto, além de convidar o casal a vir à Belém testemunhar a grandiosidade de nosso Círio.

Respeitosamente, peço desculpas às pessoas de boa fé que, porventura, tenham se sentido ofendidas com a interpretação maldosa de minha declaração.

Edmilson Rodrigues
Prefeito de Belém