Categorias
Mundo

Mais de 44 milhões de abortos ceifaram vidas antes de nascer em 2022


Em 2022, mais seres humanos morreram de abortos do que de qualquer outra causa. As estatísticas compiladas pela Worldometers indicam que no ano que acaba de terminar houve mais de 44 milhões de abortos em todo o mundo. A Organização Mundial da Saúde coloca o número em 73 milhões.

Por Lifenews/InfoCatólica – A Worlddometers é uma instituição independente que coleta dados de governos e outras organizações e, a partir deles, produz relatórios com estimativas e projeções.

Ele baseia seus números diários de aborto em uma ficha da Organização Mundial da Saúde, que estima um número ainda maior de abortos por ano do que os Worldometers. “Todos os anos, ocorrem cerca de 73 milhões de abortos induzidos no mundo”, diz a OMS.

Se os números de abortos forem comparados a outras causas de morte, como câncer, HIV/AIDS, acidentes de trânsito e suicídio, os abortos superam em muito todas as outras causas. Estima-se que em 2022, 9,6 milhões de pessoas morreram de câncer, 6 milhões de tabagismo, 16 milhões de várias doenças comuns e 2 milhões de HIV/AIDS. Mortes por malária e álcool também são registradas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com 67,1 milhões de pessoas morrendo no ano passado de uma causa diferente do aborto e 111 milhões de pessoas no total de aborto e todas as causas, isso significa que os abortos representaram quase 40% de todas as mortes em todo o mundo no ano passado.

E quando comparado ao COVID, o número de pessoas que morrem de aborto supera o número de mortes pela pandemia. Worldometers indica que aproximadamente 3,1 milhões de pessoas morreram de COVID em todo o mundo em 2022. Há muitas dúvidas se esses números são precisos, uma vez que uma porcentagem considerável de mortes por COVID não é realmente uma consequência direta do vírus em si, mas sim de pessoas que tinha o vírus no momento da morte por alguma outra causa.

Continua depois da publicidade