Categorias
Mundo

Novo filme sobre a Eucaristia alcança marca das 10 maiores bilheterias nos cinemas dos EUA

Por ACI Digital – O documentário “Vivo” (em inglês “Alive”), sobre o poder da Eucaristia, fez sucesso nos cinemas dos Estados Unidos e está entre os 10 filmes de maior bilheteria nacional no dia de sua estreia, superando grandes produções de Hollywood.

O documentário espanhol conta histórias e testemunhos reais de pessoas que transformaram suas vidas graças ao poder da Eucaristia. “Este filme foi feito para ajudar as pessoas, dar-lhes esperança e tocar seus corações”, disse Jorge Pareja, diretor do filme, à ACI Prensa, agência em espanhol do grupo ACI, em 2021.

O filme foi dirigido por Jorge Pareja e o roteiro é de Jaime Pineda. É uma iniciativa pastoral do padre José Pedro Manglano, que foi produzido pela Hakuna Films e distribuído internacionalmente pela Bosco Films.

A Bosco Films disse em comunicado, enviado à ACI Prensa em 28 de abril, que o documentário “chegou aos cinemas americanos após uma longa conversa com a Fathom Events, codistribuidora do filme”, ​​que é uma das principais distribuidoras de conteúdo para os cinemas na América do Norte.

“Vivo” estreou nos Estados Unidos no dia 25 de abril e, nesse mesmo dia, ficou em sexto lugar nas bilheterias nacionais. O filme supera filmes populares como The Batman, Spider-man: No Way Home, Morbius ou The Lost City.

A distribuidora destacou que, apesar de o filme estrear na segunda-feira às 19h, dia e hora habitualmente “complicados” para ir ver um filme, quase 30 mil espectadores nos Estados Unidos o assitiram.

A acolhida do filme nos cinemas foi tão grande que “em algumas cidades, como The Woodlands (Texas), tiveram que disponibilizar até quatro salas simultâneas por causa da grande demanda do público que esperava vê-lo”, disse.

De acordo com a Bosco Films, em seu “único dia de exibição”, o filme “estreou em 742 salas e alcançou a melhor média por cópia de 498 dólares por cinema”. O filme “arrecadou um total de 351,494 dólares”, e ainda falta contabilizar em “40 cinemas”, disse.

No dia da estreia também estavam em cartaz filmes como O Homem do Norte, Os Caras Malvados, Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore, Sonic 2, O Peso do Talento.

Os filmes foram distribuídos por grandes empresas como Focus FeaturesUniversal PicturesWarner BrosParamount Pictures e Lionsgate.

O filme “Vivo” já tinha grande sucesso de bilheteria antes de sua estreia nos Estados Unidos, pois atingiu “mais de 100 mil espectadores”, disse a Bosco Films.

A produtora disse que durante a sua estreia mundial na Espanha, o filme encheu as seis salas onde foi exibido e “entrou nesse mesmo fim de semana no top 10 das bilheteiras espanholas”.

O sucesso se repetiu no México, onde alcançou o oitavo lugar nas bilheterias nacionais; e na Colômbia, onde o filme católico ficou em 11º lugar.

Fazer um filme sobre a Eucaristia mudou a vida de um diretor afastado da fé?

Dirigir “Vivo”, o documentário sobre a Eucaristia que é sucesso nos cinemas da Europa, teve forte impacto na vida do diretor Jorge Pareja Trigo, conhecido como “Justin”, que estava afastado da fé.

Ele conta que ao fazer “Vivo” pôde constatar “o bem que a adoração Eucarística faz às pessoas”.

“Conheci pessoas incríveis que me deixaram de boca aberta na forma de dar e dar, sem pedir nada em troca. Desta forma, fica claro que a fé faz coisas boas, dá esperanças às pessoas, e tem que continuar sendo assim”.

“Vivo”, que estreou na Espanha no dia 9 de abril em apenas seis salas, está entre os 10 filmes de maior bilheteria do ano no país.

O documentário, distribuído pela Bosco Films, narra quatro histórias de conversão de pessoas que tiveram um encontro pessoal com Cristo durante a adoração à Eucaristia.

O documentário foi dirigido por Jorge Pareja Trigo e produzido por Hakuna, em uma iniciativa pastoral do padre José Pedro Manglano.

Depois do sucesso nos cinemas europeus, “Vivo” chega ao México no dia 25 de novembro pelo Cinemex, e no dia 2 de dezembro à Argentina, Panamá, Peru, Honduras, El Salvador, Guatemala, Paraguai, Equador e Costa Rica, com o Cinemark.

Jorge Pareja Trigo disse Entrevistado à ACI Prensa, agência em espanhol do grupo ACI, que o projeto surgiu no final de 2017, quando foi convidado a gravar a celebração da missa na catedral da Almudena, em Madri.

Lá conheceu o trabalho de Hakuna e do padre José Pedro Manglano.

Naquela celebração, lembrou, “eu vi um montão de gente. O que chocava (surpreendia) não é o fato de ter muita gente, que em si mesmo já é algo importante, mas havia muita gente jovem”.

Além disso, destacou, “entre todos os jovens e velhos e de todas as idades, havia uma paixão e um sentimento que estava fora do comum”.

Após a gravação dessa cerimônia, surgiu o projeto que culminaria no documentário de sucesso “Vivo”.

Apesar de seu distanciamento pessoal da fé, Pareja Trigo destacou que nas adorações eucarísticas e no trabalho católico de Hakuna “via muito amor, muita paixão. E eu via as pessoas tão felizes nesse momento que se contagiava também”.

“No final do filme, vê-se um pouco refletido o sentimento que existe e que sai desses momentos de adoração”, afirmou.

“Justin” também confessa que ainda “nem consegue acreditar” no sucesso que “Vivo” tem feito.

“É surpreendente quantas pessoas apostaram e continuam apostando no cinema religioso e como nos apoiaram ao máximo”, disse.