Categorias
Notícias

Excelente notícia: Reino Unido terá um católico, pró-vida, que frequenta missa em latim no comando da “Câmara dos Comuns”

Jacob Rees-Mogg, o parlamentar que é conhecido por amar a Missa Tradicional Latina e defender a vida e o casamento, servirá como líder da Câmara dos Comuns britânica, enquanto Boris Johnson assume seu papel como novo primeiro-ministro do país. (Câmara dos Comuns do Reino Unido é a câmara baixa do Parlamento do Reino Unido, composta por cerca de 650 membros chamados de Members of Parliament, ou seja, o equivalente a deputado)

Jacob é membro do Partido Conservador e defensor do Brexit (A saída do Reino Unido da União Europeia é apelidada de Brexit originada na língua inglesa resultante da junção das palavras British e exit). Ele disse à SkyNews na quarta-feira que seu novo papel é “um trabalho muito interessante para fazer” e “Isso é algo que eu estou muito interessado em desempenhar porque o procedimento e prática parlamentar é algo no qual eu já desempenhei por muito tempo”.

Rees-Mogg descreveu o primeiro-ministro Johnson como “um homem com uma missão”, e acrescentou: “Boris entregará o Brexit e, depois, políticas domésticas importantes. O sol vai brilhar.”

Rees-Mogg é um católico devoto que atraiu a ira dos defensores LGBT e do aborto por apoiar o casamento como Deus o criou, entre homem e mulher, e também o direito à vida.

“Jacob Rees Mogg, que se opõe ao aborto em casos de estupro, e que se opõe arduamente aos direitos LGBT, é agora um dos políticos mais poderosos da Grã-Bretanha”, twittou um colunista socialista do The Guardian.

Ele também se queixou: “O gabinete de Boris Johnson não tem membros LGBT, mas vários que se opuseram ativamente e lutaram contra os direitos LGBT. É um perigo real e presente para as pessoas LGBT e seus direitos.”

Leia também: Deputada Católica faz discurso histórico e profético, e mostra que ainda há esperanças para o Brasil!

Ao longo de sua carreira no parlamento, Rees-Mogg votou contra o “casamento” homossexual. A Grã-Bretanha reconheceu as uniões homossexuais em 2014. Em 2017, como ministro do Parlamento, Rees-Mogg disse ao Good Morning Britain: “Sou católico, e levo o ensinamento da Igreja Católica a sério”. Ele acrescentou: “O casamento é um sacramento da Igreja, e a visão do que deve ser um casamento deve ser tomada unica e exclusivamente pela igreja, e não pelo parlamento”. Ele também afirmou que “se opõe completamente ao aborto”, mesmo para bebês concebidos em estupro.

Fonte: lifesitenews.com