Categorias
Mundo

Em Petrópolis, Bispo autoriza todos os padres a celebrar missa tradicional

O bispo de Petrópolis (RJ), dom Gregório Paixão, autorizou todos os sacerdotes da diocese ordenados até 16 de julho de 2021 a celebrar a missa tradicional no território diocesano. A autorização foi dada por meio de um decreto sobre a aplicação do motu proprio Traditionis custodes, com o qual o papa Francisco restringiu o uso da liturgia anterior à reforma do Concílio Vaticano II. No documento, o bispo também pediu “que a Liturgia reformada por determinação do Concílio Vaticano II seja celebrada pelo nosso clero com decoro e fidelidade aos livros litúrgicos, sem excentricidades que facilmente degeneram em abusos”.

“Pelo presente decreto, havemos por bem autorizar na diocese de Petrópolis a utilização do Missal Romano promulgado por São João XXIII em 1962”, afirma o bispo no decreto que autoriza “todos os sacerdotes de nossa diocese, ordenados presbíteros em data anterior à publicação do motu proprio, a saber 16 de julho de 2021, a continuarem gozar, em nosso território, da faculdade de celebrar a Missa segundo o Missal Romano de 1962”.

Em seu decreto, o bispo de Petrópolis afirmou que, em sua diocese, “até a presente data, o uso do Missal Romano de 1962” por parte do clero, “quer para a celebração privada, quer para grupo de fiéis, não causou problemas de ordem pastoral e não há exclusão da Reforma Litúrgica, nos ditames do Concílio Vaticano II e do Magistério dos Sumos Pontífices”.

Dom Gregório Paixão também atendeu às exigências estabelecidas pelo motu proprio do papa Francisco e indicou a capela São Francisco de Assis, no território da Paróquia São Judas Tadeu da Mosela, “para a celebração, com a participação dos fiéis, da Santa Missa conforme o Missal Romano de 1962”. Estas celebrações “poderão ocorrer todos os dias, até mesmo nos domingos”, e as leituras devem ser feitas “em vernáculo, segundo a tradução da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil”.

Inicialmente, a missa tradicional era celebrada na capela da Universidade Católica de Petrópolis (UCP) prátoca que, tempos depois, foi suspensa. Em 2020, com a chegada de padre Antônio de Pádua, da Administração Apostólica São João Maria Vianney e vigário da paróquia São Judas Tadeu, a missa tradicional passou a ser celebrada na paróquia. A partir de agora, a missa segundo o Missal de 1962 será celebrada aos domingos, às 16h, na capela São Francisco de Assis, tendo início no próximo dia 22 de agosto. O bispo nomeou como delegado episcopal e responsável pela celebração da missa tradicional o próprio padre Antônio de Pádua Andrade dos Santos.

Via ACI Digital

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE