Categorias
Notícias Política

CNBB se une a OAB e outras instituições para atacar Bolsonaro

 

Em meio à crise, a CNBB se uniu à OAB e outras instituições para assinar uma nota intitulada “Em defesa da vida”, na qual afirmam que Bolsonaro representa grave ameaça à saúde de todos os brasileiros.

Por Bruno Braga.

Mais uma vez a CNBB – Conferência dos Bispos. Dom Walmor Oliveira de Azevedo assinou ontem (27) uma “nota” com o título “Em defesa da vida”, na qual denuncia que “a campanha de desinformação desenvolvida pelo Presidente da República, conclamando a população a ir para a rua, é uma grave ameaça à saúde de todos os brasileiros” (cf. imagem).

É possível criticar a forma com que Bolsonaro se expressa em certos momentos, uma irreverência em certas ocasiões desnecessária. Você pode até mesmo “não gostar” do Presidente. Mas acusa-lo de “desinformação”, e dizer que ele “conclamou” a população “a ir para a rua”, assim, de forma irrestrita, sem alerta-la para os cuidados ou precauções, sem mencionar os grupos mais vulneráveis e de risco – e como se ele e os seus ministérios não estivessem tomando medidas para a proteção dos brasileiros contra o vírus da China comunista – é de uma baixeza monstruosa. Uma vergonha para quem ocupa a posição de supostamente representar os Bispos do Brasil e a Santa Igreja Católica, e que deveria ter um compromisso com a Verdade.

Uma linguagem de caráter evidentemente panfletário, deixando à mostra um propósito político, sobretudo para responsabilizar o Presidente da República pelos eventuais e infelizmente inevitáveis óbitos dados como “causa” o coronavírus. Dom Walmor na companhia do presidente da OAB e da Associação Brasileira de Imprensa (ABI).

Confira a íntegra da nota:

EM DEFESA DA VIDA

As entidades que subscrevem esta nota reuniram-se hoje (27/03), de modo virtual, para alertar a população que fique em casa respeitando as recomendações da ciência, dos profissionais de saúde e da experiência internacional.

Estratégias de isolamento social, fundamentais para conter o crescimento acelerado do número de pessoas afetadas pelo coronavírus, visam à organização dos serviços de saúde para lidar com esta situação, que, apesar de grave, pode ser bem enfrentada por um sistema de saúde organizado e bem dimensionado.

A campanha de desinformação desenvolvida pelo Presidente da República, conclamando a população a ir para a rua, é uma grave ameaça à saúde de todos os brasileiros. A hora é de enfrentamento desta pandemia com lucidez, responsabilidade e solidariedade. Não deixemos que nos roubem a esperança.

Dom Walmor Oliveira de Azevedo, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB
Felipe Santa Cruz, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB
José Carlos Dias, presidente da Comissão Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns
Luiz Davidovich, presidente da Academia Brasileira de Ciências – ABC
Paulo Jeronimo de Sousa, Associação Brasileira de Imprensa – ABI
Ildeu de Castro Moreira, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – SBPC

27 de março de 2020

A imagem pode conter: texto