Categorias
Vaticano

Cardeal Müller: “Verdadeiros bispos católicos não se submetem à opinião pública”

“Os verdadeiros bispos católicos não se submetem à opinião pública, mas testemunham o ‘ensino sólido’ do Evangelho de Cristo, fortalecido pelo poder do Espírito Santo.” Isso foi apontado pelo prefeito emérito da Congregação para a Doutrina da Fé, cardeal Gerhard Ludwig Müller, em entrevista.

O cardeal fez uma declaração por ocasião da premiação do “Leão de Ouro de Veneza pela Paz”. Devemos saber os nomes dos bispos “que são capazes de dialogar com o povo de hoje que possui um alto nível intelectual, mas não os nomes dos cortesãos que lisonjeiam o príncipe”.

Além disso, ele foi expurgado, lembrando o que foi indicado nas Escrituras –“Portanto, cuide de você e de todo o rebanho em que o Espírito Santo o colocou como bispos, para alimentar a Igreja do Senhor, que ele ganhou pelo seu sangue”(Atos 20:28) – ele ressaltou que os bispos não são funcionários da Santa Sé, mas “têm uma responsabilidade como representantes de Cristo e não como delegados do Papa”.

Na entrevista, o ex-prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé explica:

“O Papa Bento me pediu para publicar sua ‘Opera omnia’ em 16 grandes volumes. Tem a qualidade teológica de um pai da igreja da era moderna.”

Por sua vez, opinou que “o carisma do Papa Francisco é seu compromisso com os pobres, também amplia nossos horizontes para os povos da ‘periferia’ na África, Ásia, América do Sul e não apenas na América do Norte e europa”.

Quando perguntado sobre o papel do Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, ele afirmou:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Os prefeitos das congregações da Cúria Romana aconselham e apoiam o Papa em sua missão, em seu ensino e na direção da Igreja Universal. Uma vez que a Igreja é uma comunhão de fé revelada, a Congregação para a Doutrina da Fé é fundamental para o ministério petrino.”

E finalmente, ele disse:

«A igreja não é e não pode ser uma ONG,nem se tornar uma organização religioso-social no caminho para um paraíso terrestre que falhará, mas é um organismo vivo, o corpo de Cristo, que é sua cabeça universal e seu Dalvador. As pessoas não podem reformar ou reconstruir a Igreja à sua conveniência, mas é Deus quem nos reforma, nos renova para que possamos ser bons cristãos, membros vivos de seu corpo (eclesial através dos sacramentos); Cristo é a Cabeça. Os bispos. e também o Bispo de Roma, eles são apenas seus servos (1 Co 4:1). (1 Corinthians 3:11). Esta palavra divina deve ser a máxima do próximo sínodo.”

Fonte: Kath.net/InfoCatólica


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE