Categorias
Pandemia

Arquidiocese exige comprovação de vacina para Padres, catequistas e demais agentes de pastoral

Dom Roque Paloschi, da Arquidiocese de Porto Velho, publicou nesta quarta-feira (27) um decreto com disposições concernentes à vacinação em tempo de Pandemia da Covid-19.

O decreto proíbe que todos os Padres, Diáconos e todos os agentes de pastoral que não foram “totalmente imunizados” com a vacina para Covid-19 possam exercer o ministério e atuar nas comunidades.

Leia o trecho do decreto abaixo:

“Orientamos que, a partir da publicação deste, não sejam admitidos para desenvolver seu ministério em nossas comunidades Catequistas, Ministros da Comunhão e da Palavra, Padres, Diáconos, coordenadores de pastorais, movimentos, serviços e comunidades e demais agentes de pastoral que não estejam em dia com a vacinação contra a Covid-19 (ao menos com segunda dose ou dose única, e a terceira quando for possível).”

Fiéis foram às redes sociais questionando o decreto uma vez que “a vacina é experimental e não há comprovação cientifica de que são realmente eficazes e seguras, e mesmo aqueles que foram totalmente vacinados ainda são obrigados a usar máscara, e estão sujeitos a contrair e transmitir a doença, e também correm o risco de morte.”

Veja o que diz um comentário nas redes sociais:

É inconcebível, que a Igreja, através de seus pastores estejam tão alinhados com estes ditames sanitários, suplantando até mesmo a tal pastoralidade tão apregoada pelos próprios prelados. Aqui não cabe nem mensurar como deve estar a dimensão espiritual dessas Paróquias e Dioceses que fizeram de suas celebrações, reuniões sanitárias, de seus sacerdotes, agentes de saúde, do medo sua espiritualidade, da vacina o seu dogma, do passaporte sanitário seu mandamento e da vida biológica o seu “deus”.

Leia o decreto na íntegra:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

DOM ROQUE PALOSCHI
Por mercê de Deus e da Sé Apostólica
Arcebispo Metropolitano de Porto Velho

Prot. n° 27/2021

A todos que este novo decreto virem, saudação, paz e bênção no Senhor!

DISPOSIÇÕES CONCERNENTES À VACINAÇÃO EM TEMPO DE PANDEMIA DA COVID-19

Meus irmãos e minhas irmãs, graça e paz!

Considerando o avanço da pandemia da Covid-19, considerando a necessidade de seguirmos as medidas sanitárias para o enfrentamento da mesma e considerando também que infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa é crime, com pena de um a doze meses de detenção e multa, segundo o artigo 268 do Código Penal.

Tendo também em vista todas as orientações que o Papa Francisco nos tem feito nesses últimos meses, bem como os demais Bispos do Brasil e do mundo (leia-se abaixo alguns exemplos):

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Graças a Deus e ao trabalho de muitos, hoje temos vacinas para proteger-nos da Covid-

19. Elas são esperança para acabarmos com a pandemia, mas somente se estiverem disponíveis para todos e se colaborarmos uns com os outros.” (Papa Francisco)

“Os esforços heroicos dos profissionais da saúde nos proporcionaram vacinas seguras e eficazes para proteger toda família humana. Vacinar-se é uma opção de amor a todos, principalmente aos mais vulneráveis.” (Dom Cláudio Cardeal Hummes, O.F.M.)

“Vacinas-se com as vacinas autorizadas pelas autoridades competentes é um ato de amor. E ajudar a que a maioria da gente se vacine é um ato de amor. Amor a si mesmos, amor aos familiares e amigos, amor a todos os povos.” (Papa Francisco)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Orientamos que, a partir da publicação deste, não sejam admitidos para desenvolver seu ministério em nossas comunidades Catequistas, Ministros da Comunhão e da Palavra, Padres, Diáconos, coordenadores de pastorais, movimentos, serviços e comunidades e demais agentes de pastoral que não estejam em dia com a vacinação contra a Covid-19 (ao menos com segunda dose ou dose única, e a terceira quando for possível).

Lembramos que temos responsabilidade para com o povo que está em contato com nossos agentes de pastoral, e queremos zelar pelo bem e saúde de todos e de todas. Não podemos admitir que a falta de informação e as notícias falsas que circulam irresponsavelmente, principalmente nas redes sociais, venham a ser causa de doença ou morte de mais irmãos e irmãs. Jesus veio para que tenhamos vida, e vida em abundância (cf. Jo 10,10).

Desde já agradecemos também a todos que ajudam a proteger a vida com esses pequenos gestos de amor. Agradecemos de modo especial aos profissionais da saúde que tanto trabalham nesse tempo de pandemia. Deus abençoe a todos e a todas.

Porto Velho 27 de outubro de 2021.

Dom Roque Paloschi
Arcebispo Metropolitano de Porto Velho

Pe. Marcelo Moschini Daudt
Chanceler

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE