Categorias
Vida dos Santos

São Domingos e o milagre da cabeça

Padre Eusébio Nierembergh relata que vivia na cidade de Aragona, na Sicília, uma menina chamada Alexandra. Sendo nobre e muito bonita, Alexandra era muito amada por dois jovens.

Movidos pelo ciúme, esses jovens lutaram um dia e se mataram. Seus parentes enfurecidos, em troca, mataram a pobre jovem como a causa de tantos problemas. Cortaram a cabeça dela e jogaram seus restos mortais em um poço.

Gritos e lamentos eram ouvidos vindos desse poço.

Naquela época Santo Domingo De Gusmão estava pregando e teve um sonho. No sonho a Santíssima Virgem lhe disse:

“Domingos, há uma serva que sempre me honrou com a saudação que libertou a humanidade do pecado. Sua cabeça está decapitada. Ela me honrou com as 150 Ave-Marias (Rosário).”

E continuou:
“Confesse-a e dê-lhe a Sagrada Comunhão. Prometi que ninguém morrerá sem receber os Santos Sacramentos se rezasse meu ofício”

Alguns dias depois, São Domingos de Gusmão estava de passagem por aquele lugar e inspirado por Nosso Senhor, aproximou-se do poço e disse: “Alexandra, venha.”. Imediatamente a cabeça da falecida saiu, empoleirada na beira do poço, e pediu à santa para ouvir sua confissão.

Talvez acostumado a fenômenos bizarros, São Domingos ouviu sua confissão e deu a comunhão, na presença de um grande grupo de curiosos que se reuniram para testemunhar o milagre.

Então o santo pediu-lhe para dizer por que ela tinha recebido tal graça. Alexandra respondeu que quando foi decapitada, ela estava em um estado de pecado mortal e teria sido condenada ao inferno. Mas por causa do rosário que ela tinha o hábito de recitar, a Virgem Maria apareceu e preservou sua alma de tormentos intermináveis.

Então aconteceu que por dois dias a cabeça de Alexandra manteve a vida e quando convocada foi fixada na borda do poço, na presença de todos, e então a alma foi para o purgatório.

Mais tarde, Domingos pediu que enterrassem a cabeça da mulher com seus outros restos de seu corpo. Ela estava no purgatório e a virgem lhe prometeu sair de lá muito em breve. Domingos prometeu oferecer-lhe o santo sacrifício da missa para apressar sua partida.

Quinze dias depois, a alma de Alexandra apareceu para São Domingos, linda e radiante como uma estrela. Ela então disse-lhe que uma das principais fontes de alívio para as almas no purgatório é o rosário que é recitado para eles; e que, assim que chegam ao paraíso, rezam por aqueles que lhes aplicam essas orações poderosas.

Dito isto, São Domingos viu aquela alma feliz ascender em triunfo ao reino dos abençoados.

Leia também
São Domingos de Gusmão e os 15 mil demônios que expulsou através do rosário