Categorias
Santo do Dia

Santo do Dia – 01 de Março – São Suitberto de Kaiserswerth

SANTO DO DIA – 01 DE MARÇO – SÃO SUITBERTO DE KAISERSWERTH
Missionário (647-713)

Suitberto era um monge beneditino que dedicou praticamente toda sua força vital, física e espiritual à evangelização do centro-norte da Europa, território anglo-saxão ainda pagão. Inglês, nascido no ano 647, foi considerado um dos mais genuínos continuadores da obra de São Patrício, que evangelizara o território irlandês, um século antes.

Ele foi educado nas rígidas regras dos mosteiros beneditinos, sob a direção espiritual do bispo Egberto, do qual se tornou discípulo e o acompanhou à Irlanda, enquanto se preparava para o apostolado. Egberto, que depois a Igreja elevou aos altares, tinha um projeto para evangelizar as regiões germânicas ainda pagãs, mas não poderia executa-lo pessoalmente. Por isso enviou outro monge, Vigberto, inicialmente para a Frísia, hoje Holanda.

A obra desse primeiro discípulo, foi impedida pelo príncipe pagão Radibodo e Vigberto teve de retornar ao solo inglês, sem atingir os resultados desejados. Então Egberto trabalhou duramente para organizar outra expedição que seguiu para lá com doze missionários, chefiada por Willibrordo, depois também canonizado, que desembarcou às margens do rio Reno, na Alemanha, em 690. Suitberto fazia parte desse grupo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ele foi designado para pregar na Frígia. A região era dominada pelo pagão Radibodo, mas acabara de ser conquistada pelo rei Pepino, cristão e muito devoto, como também era a própria rainha. Suitberto estendeu sua árdua missão evangelizadora também para Flandres, atual Bélgica. Sua atuação foi tão produtiva que conseguiu converter milhares de pagãos que viviam nessas extensões, de modo que acabou sendo nomeado Bispo da Frígia pelo Papa Sérgio I. Suitberto pôde então ampliar ainda mais sua evangelização, alcançando o ducado de Berg e o condado de Mark, na Alemanha.

Tudo isso ele realizou enfrentando, além dos problemas com os pagãos, sucessivas invasões das tribos bárbaras dos saxões que, muitas vezes, impediam ou desfaziam todo seu trabalho. Depois de vinte anos nessa intensa luta evangelizadora de apostolado, Suitberto recolheu-se ao mosteiro fundado por ele na ilha de César, situada no rio Reno e que lhe fora doada pelo rei Pepino. Lá ele faleceu, consumido pela fadiga de sua missão apostólica, no dia primeiro de março de 713, sendo sepultado na igreja desse mosteiro.

A fama de sua santidade correu veloz por todas regiões que atravessara levando a Palavra de Cristo. Por sua intercessão, muitas graças e prodígios foram confirmados, tornando vigorosa a sua veneração entre os fiéis cristãos. Em 810, o Papa Leão III proclamou Santo Suitbeto, oficializando o seu culto para o dia de sua morte.

Conheça mais sobre São Suitberto

Convertidos ao cristianismo pelos missionários do Papa São Gregório o Grande, os anglo-saxões, vindos da Germânia para a Grã-Betanha, tiveram, por seu turno, muito zelo pela conversão das nações germanas de que haviam saído, em particular pela conversão da Frísia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

São Vilfrido, arcebispo de York, foi o primeiro apóstolo dela, mas por acidente. Ele ia da Inglaterra para Roma no ano 678, quando uma tempestade o lançou às costas da Frísia, cujos habitantes eram ainda idólatras. Pô-se a pregar-lhes a fé, e o fez com tanto êxito, que batizou quase todos os senhores e vários milhares no povo.

Mas não ficou no país senão o inverno e dali partiu o começo da primavera de 679, para continuar viagem para Roma. Em 686, Santo Egberto, nobre inglês que abraçara a vida monástica na Irlanda, dispunha-se a passar o mar para continuar a obra de São Vilfrido: mas pensou naufragar no porto onde queria embarcar.

Um de seus companheiros, chamado Vigberto, chegou até à Frísia e, durante dois anos seguidos, pregou o Evangelho a essa nação e a seu Rei Radbod; mas, vendo que não produzia nenhum fruto, voltou para seu mosteiro na Irlanda.

Entretanto, São Vigberto tentou novo ensaio. Escolheu doze homens zelosos e virtuosos, dos quais os principais eram São Vildberto e São Willebrod.

Tendo chegado à Frísia no ano 690, esse doze missionários foram muito bem recebidos por Pepino, duque dos francos e intendente do palácio, cognominado de Heristal. Ele acabava de conquistar sobre Radbod a Frísia Citerior, entre o Reno e o Mosa. Eis porque para ali os enviou a pregar e lhes deu proteção, proibindo lhes causassem qualquer desgosto e concedendo graças aos que abraçavam a fé: o que produziu, em pouco tempo, a conversão de grande número de idólatras.

Então, os missionários escolheram Suiberto para ser ordenado bispo. Antes de chegar à Frísia, ele era padre e abade do mosteiro de Dacor, nos confins da Escócia. Enviaram-no de novo para a Inglaterra, onde encontrou vaga a sede de Cantuária, no intervalo entre a morte de São Teodoro e a ordenação de São Britwald, isto é, no ano de 692.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

São Suiberto dirigiu-se, pois, a São Vilfrido, arcebispo de York, que o ordenou bispo. A missão da Frísia se achou assim consolidada por aquele meso que a começara acidentalmente. O Papa Sérgio fez ali uma igreja completa em 696, onde sagrou São Willebrod arcebispo dos frisões.

Quanto a São Suiberto, em seu retorno à Germânia, passou entre os brúcteros, povos dos arredores de Colônia, e converteu vários deles. Mas, pouco tempo depois, tendo sido esses povos derrotados pelos saxões, os cristãos-novos se dispersaram por toda parte e São Suiberto foi encontrar Pepino, que, à recomendação de sua mulher, Plectudra, lhe deu, para ali se retirar, uma ilha do Reno, onde ele construiu um mosteiro chamado Verden e em seguida Keiserswert, isto é, a ilha do imperador.

São Suiberto morreu no ano de 713, e a Igreja lhe honra a memória em 1° de Março.

Conheça também São Davi de Menevia, outro santo celebrado em 1º de Março

Continua depois da publicidade