Categorias
Modéstia

Quando uma dança pode ser considerada imoral?

O padre Allan Victor vem alertar aos fiéis quando uma dança pode ser considerada imoral, ou seja, uma grave ofensa a Deus.

A música é algo que faz parte do cotidiano de todos as pessoas, desde um simples assovio até grandes produções de cantores ou orquestras, e a ela quase sempre está associada algum tipo de dança.

Quem não gosta de dançar, boa pessoa não é. Esse ditado é muito conhecido pois a dança, na maioria das vezes, representa a alegria e pode até significar um louvor a Deus.

“Davi dançava com todas as suas forças diante do Senhor”

II Samuel – 6, 14

Porém, assim como a imoralidade está ganhando espaço nos mais diversos meios culturais, muitos estilos de músicas e a danças evoluíram ao ponto de se tornarem uma ofensa grave a Deus.

Como cristãos, nosso principal objetivo deve ser sempre agradar a Deus em todas as coisas. A pior coisa que uma pessoa pode fazer é um pecado mortal, porém para que possamos evitar o pecado a todo custo, é preciso saber o que é o pecado.

O padre Allan Victor Almeida Marandola da Diocese de Umuarama vem recordar aos fiéis quando uma dança pode ser motivo de pecado.

Leia também
Pe. Zezinho: “A internet está cheia de mulheres nuas e seminuas, e qualquer criança pode acessar”

SOBRE A MORALIDADE DE UMA DANÇA

Basicamente, a moralidade de uma dança deverá observar os seguintes critérios, sendo dois objetivos e um objetivo e subjetivo:

– A dança desperta movimentos carnais ou pensamentos impuros em quem dança?
Se sim, é imoral. Note-se que este critério é simultaneamente objetivo e subjetivo, quer dizer: há movimentos que são aptos por si mesmos a despertar tais impulsos carnais ou pensamentos impuros, enquanto outros movimentos, embora honestos em si mesmos, podem despertar tais concupiscências naquela determinada pessoa, por inumeráveis questões biográficas;

– A dança é apta a despertar movimentos carnais ou pensamentos impuros em quem observa? Se sim, é imoral. Note-se que este critério é objetivo, isto é, se ela contém em si movimentos sensualizados ou desonestos;A dança está associada a alguma instituição, cultura ou movimento anticatólico? Se sim, é imoral. Note-se que determinada coreografia pode ser honesta em si mesma e, contudo, estar historicamente ligada a um movimento anticatólico.

– A maioria das danças “populares” atuais reprova em tais requisitos, pelo que devem ser proscritas tais danças. Note-se, portanto, que, por mais boa que seja a pessoa, ela pode pecar e levar os outros a pecarem ao executar determinados movimentos e coreografias. Os pastores de almas, pais, pedagogos (catequistas, professores et al.) e responsáveis em geral devem aconselhar sabiamente quanto a isso, e não ceder à moda.

Deus os abençoe +
Padre Allan Victor Almeida Marandola

Leia também
Padre Paulo Ricardo faz alerta às mulheres sobre a importância da modéstia