Categorias
CNBB

Jornais tiram frases do contexto e levam CNBB a fazer nota criticando TVs Católicas. Veja o que foi dito.

 

Na onda de ataques da grande mídia ao Governo brasileiro, e na intenção de dividir ainda mais a Igreja Católica, mais um alvo entrou na mira das manchetes sensacionalistas. Desta vez, a artilharia aponta para líderes de emissoras católicas que participaram de uma reunião, transmitida ao vivo, com o Presidente da República há mais de duas semanas.

Por Bruno Braga.

A respeito das matérias que levou a “Igreja Católica” aos “trending topics” do Twitter neste sábado (06). O título é chamativo, e sugere ao leitor a negociata escusa: “Ala da Igreja Católica oferece a Bolsonaro apoio em troca de verba” (cf. imagem). Leia para verificar que membros da “ala” dada pelo jornal como representação dos “conservadores” é capaz de escandalizar não só os ditos “conservadores”, mas inquietar o católico que tenha minimamente ciência da sua fé.

O encontro virtual com o Presidente da República foi aberto, transmitido inclusive pelos canais públicos de comunicação. Se da conversa realizada sob os olhos e ouvidos de qualquer interessado resultar um ilícito, uma imoralidade que seja – mas, principalmente, algo que comprometa a Santa Igreja Católica! -, que se investigue e denuncie. Por ora, não passa de especulação rasteira e sensacionalismo para a jogatina política. Por que digo isso?

Por acaso você chegou a ver este jornal denunciar a “ala” da “Igreja Católica” que, tomando de assalto a Santa Igreja, pervertendo e devastando a fé católica no Brasil, promoveu o criminoso esquema de poder comunista que saqueou o país? Com toda certeza, não. Por que? Porque o “ministério” da Teologia da Libertação é seu “modelo” de “igreja”, e seus “apóstolos” são os seus articulistas e “consultores” para questões relacionadas à fé católica, mesmo com todas as perversões que sem pudor algum eles pregam. A propósito, você já viu algum “conservador” (!) nas páginas do referido Jornal, a não ser de forma caricata e estereotipada?

Lembre-se do entusiasmo do Jornal ao publicar o “ato de oposição a Bolsonaro” com a presença do Cardeal Cláudio Hummes, “apóstolo” da Teologia da Libertação, amigo de Lula, e então relator do Sínodo da Amazônia. Ali não havia tom de “conspiração”, imoralidade, nada a respeito de uma “ala” que trai a fé, os princípios e orientações da Santa Igreja, e que meses depois renovaria em Roma, durante o Sínodo da Pachamama, o pacto diabólico das catacumbas com a instrumentalização política da Esposa de Cristo. Nada, porque era conveniente para o Jornal. Se tem alguma dúvida a respeito dos propósitos políticos do jornal, basta consultar os editoriais que ele recente e frequentemente vem publicando.

Um dos tópicos da matéria de hoje aponta que a “divisão na Igreja abre caminho para presidente negociar com veículos católicos”. Mas, essa “divisão” – que existe, não é somente política, mas foi potencializada sobretudo pelos “apóstolos” da revolução tão idolatrados pela imprensa – também não abre caminho para o promover a sua jogatina política? O católico tem um compromisso com a Verdade, seja lá qual for a sua preferência política – deve ser dito! Porém, o jornal tem claramente a sua preferência política, e por ela não hesita em comprometer a verdade e a própria Santa Igreja para arrebanhar os mais desavisados e a instigar os já condicionados, que estão nas redes agora acusando a Esposa de Cristo com a traição das “trinta moedas” e pelo retorno à “idade média”. A sordidez da imprensa não tem limite.

Manipulação midiática leva CNBB a emitir Nota

Eis a prova (mais uma!) de que houve intenção política ao publicar o conteúdo de forma distorcida.

O jornal faz a matéria para desmoralizar “ala” da Igreja, os supostos “conservadores” e “apoiadores” do Presidente Bolsonaro para, aproveitando-se da “divisão” (!), esperar a reação da CNBB – Conferência dos Bispos que o jornal sabe previamente muito bem qual seria: a posição política (!) da cúpula da CNBB é a mesma posição do Jornal.

Trata-se de uma espécie de jogo de cartas marcadas. O jornal desmoraliza um “lado” para reforçar o outro que lhe convém na jogatina política: a cúpula da CNBB que em seu “apostolado” da Teologia da Libertação não esconde de ninguém a oposição ao Presidente Bolsonaro.

Ademais. Com a matéria, os jornais reforçam tanto uma autoridade que a CNBB não tem, como se a conferência fosse a própria Igreja, mas nem sobre o Bispo diocesano ela se sobrepõe, quanto um “modelo” de “igreja” que é apenas o da cúpula militante da CNBB, alinhada politicamente ao próprio jornal.

Em outras palavras, esse jornal denuncia os tais “conservadores” como rebeldes, párias e vendidos, e a Conferência dos Bispos reage, tomando como “verdade” o que foi relatado pelo jornal: “Não aprovamos iniciativas como essa, que dificultam a unidade necessária à Igreja” – em “nota” da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação, presidida por Dom Joaquim Mol, Bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG), “apóstolo” da Teologia da Libertação, cabo eleitoral do petista Fernando Haddad nas eleições presidenciais de 2018 que já fez inclusive discurso em cima de caminhão da CUT.

Uma imundice jornalística e a reação escabrosa da cúpula da CNBB, que de imediato condenou sem a tão falada “misericórdia” a “ala” de católicos denunciada pelo . Nessa jogatina política sem escrúpulos, a maior vítima é a Santa Igreja.

O que realmente foi dito?

Por Vanderlúcio Souza | Blogs OPovo

A reportagem, em nenhum momento fala sobre a importância das emissoras católicas para os fiéis, especialmente neste tempo de pandemia, onde as Igrejas, em sua maioria estão de portas fechadas para conter a propagação do novo coronavírus. O objetivo parece ser o de atacar quem participou de uma reunião aberta ao público e disponível na internet.

Mas o que disseram os quatro representantes de emissoras católicas que participaram do encontro virtual? O Blog Ancoradouro transcreveu, mantendo em tom coloquial, a breve participação de cada um deles.

Padre Eduardo Dougherty (TV Século 21) – Grande abraço a todos, senhor Presidente, meus amigos  da TV Católica. A TV Século 21 está em Campinas e nós estamos animando o povo brasileiro, incentivando, dando mensagem espiritual para esse povo, porque estão  confinados, estão com medo, estão desanimados, desorientados e tristes, talvez, perdendo o seu emprego. Sou jesuíta estrangeiro, sou americano, estou aqui no Brasil há 54 anos, estou fazendo 50 anos de sacerdócio. Os jesuítas são formadores e a TV Século 21 tem incentivado muito sobre a necessidade educação à distância. Estamos desenvolvendo cada vez mais cursos de educação à distância . Estou muito interessado em cursos do ensino básico, ensino médio, para  ajudar a educar o povo brasileiro. Os jovens estão hoje com seus celulares , temos não apenas a televisão, mas os celulares. Sou Americano, estou aqui há muitos anos e estou frustrado, estou pedindo há dois anos um passaporte para ser cidadão brasileiro e não sai…Por favor, me ajude a ser brasileiro para votar aqui no Brasil. Outra coisa, eu gosto muito de tecnologias, eu tenho tecnologias que podem ajudar o Brasil , eu estou querendo apresentar isso,mas tudo está fechado. Para a Secretaria de Agricultura tenho tecnologias inovadoras que tem têm solução para com os rios, para o lixo. Tenho contato e investidores que estão dispostos a virem e , tomara que logo mais eu possa está conversando com as pessoas para  produzir as novas tecnologias. Se a tecnologia é aprovada nos Estados Unidos por que não pode ser aprovadas no Brasil fazendo  testes também? Tem certas coisas que não entendo. Mas eu oro pelo Presidente, para  que tenha o dom da sabedoria e da fortaleza. Grande abraço. Deus vos abençoe todos.

João Monteiro de Barros Neto , leigo proprietário da Rede Vida de Televisão – Boa tarde líder Major Vitor Hugo. Presidente o senhor é uma grande esperança para todos nós, o senhor eleito é um grande defensor das famílias. O senhor tem valores morais , valores éticos, cívicos e cristãos. Por isso mesmo, o senhor é uma grande esperança para nós , veículos de comunicação da Igreja Católica e nós temos a missão de fazer uma programação ética, uma programação de verdade, uma programação que valoriza a família. Portanto, Presidente, nós temos muito em comum. Nós queremos muito colaborar com a comunicação verdadeira, transformadora. Presidente, um dos grandes atos do senhor no campo da comunicação foi ter editado no mês de abril a possibilidade dos veículos de comunicação de televisão fazer multiprogramação. Assim como TV pública se pode fazer uso do canal 1, 2,3 …Agora, nós, emissoras comerciais também podemos fazer. Eu quero dá uma informação para o senhor, Presidente, dentro de 15 dias, no máximo 30 dias, a Rede Vida vai utilizar esse recurso , que é a multiprogramação, para ajudar o  povo brasileiro na área da educação , nós vamos começar a dá aula no nosso sub canal para o Fundamental 1. Nós acreditamos na transformação da sociedade pela comunicação, Presidente. Por isso que precisamos do seu apoio. Nós precisamos que aquilo que o senhor sempre disse, que é prestigiar os meios de comunicação que dão valor à família , que dão valor aos costumes, que dão valor à vida, possam ser prestigiados verdadeiramente. Nós confiamos que isto vai acontecer , por isso mesmo nós pedimos que o senhor nos apoie todos os veículos de comunicação da Igreja. Presidente, nós chegamos hoje a todas as capitais brasileiras. A Rede Vida é  a quarta maior rede de televisão digital do país. Nós chegamos a mais de 120 milhões de brasileiros , mas para que possamos crescer mais e ter mais audiência, nós precisamos de investimentos, Investimentos, Presidente, que nós da iniciativa privada, já fazemos há mais de 25 anos , portanto, nos tornamos a quarta maior   rede de televisão do país, juntamente com todas as outras redes nós somos um complexo de comunicação da Boa Notícia. Por isso pedimos o seu apoio Presidente para continuarmos fazendo todo o nosso trabalho. Termino fazendo um convite ao senhor: quando o senhor foi eleito entre o primeiro e segundo turno deu uma entrevista para nós, Rede Vida, TV Aparecida e mais alguns veículos católicos , logo depois de eleito,  deu uma entrevista para o José Maria Trindade . Nós queremos que o senhor ocupe mais os nossos espaços , nos concedendo mais entrevistas, falando diretamente com o povo católico brasileiro, mas também com quem não é católico,  mas tem em seu cerne a defesa dos valores morais. Presidente são vários eventos que fazemos ao longo do ano, todos os veículos de comunicação juntos, e nós queremos que o senhor esteja mais perto da gente , portanto, nós nos colocamos à disposição, e acredito que a Rede Vida pode dá uma grande contribuição para o povo brasileiro através dos valores da família e defesa da vida.

Padre wellington Silva, representante da TV Pai Eterno –  Sou Padre Wellignton Silva, represento a TV Pai Eterno, a emissora mais jovem das TV’s Católicas do Brasil, que no último dia 15 de maio completou 1 ano de existência. Presidente, como veículo de comunicação católico nós sentimos a necessidade de criarmos uma proximidade maior com a Secretaria de Comunicação da Presidência da República para que possamos está unidos numa pauta mais positiva das ações do Governo em atenção às necessidades da Igreja Católica, que atua nas áreas como a Frente Parlamentar já destacou, na Defesa da Vida , na ação social, no  terceiro setor  e  saúde . A nossa realidade é muito difícil e desafiante porque trabalhamos com pequenas doações, trabalhamos com baixa comercialização e dentro desta dificuldade estamos precisando mesmo de um apoio maior por parte do Governo para que possamo continuar comunicando a Boa Notícia e também levando ao conhecimento da população, que é a ampla maioria desse país, que é a população católica – principalmente nesse tempo de pandemia –   está ligada nos veículos de comunicação, ligada nas nossas televisões , aquilo que de bom o Governo pode está realizando ou fazendo pelo nosso povo . Chamo atenção para isso Presidente porque nós sentimos esta necessidade, chamamos atenção para esse que é um segmento que tem muitas vezes ficado esquecido , que é o segmento de comunicação católica nesse país, onde nós precisamos ter mais atenção para que esses microfones não sejam desligados, para que essas câmeras não se fechem diante de uma realidade tão importante a ser mostrada aos nossos telespectadores, que é a comunicação a serviço da vida. Muito obrigado.

Padre Reginaldo Manzotti, fundador da TV Evangelizar – Boa tarde a todos, deputados, deputadas, meus irmãos sacerdotes e todos da comunicação. Eu sou de Curitiba,  nosso objetivo é evangelizar por todos os meios de comunicação, pois eu falo para 1600 emissoras de rádio, das 10h às 11h, horário ao vivo. Então a penetração, a capilaridade dessa rede é muito grande. É quase maior que a ‘Voz do Brasil’ , se formos pensar e pela TV. Eu digo que, mais do que nunca, as pessoas estão necessitadas desta palavra. E é por isso senhor Presidente que é muito importante esse olhar que o senhor possa dar , olhar mais atencioso para TV católica e as rádios católicas. Nós, e digo a partir dos meus irmãos, nós temos um grande desejo de, por exemplo, apresentar um projeto ao senhor e ao seu ministério, que se chegue a todos os lares que é o ideal, uma questão de outorga de transmissão. Eu gostaria de dizer  alguns pontos que gostaria de apresentar que são necessidades nossa. Volto a repetir, já falo , gostaria de me aproximar ao Governo para poder fazer essa proposta positiva, isenta, proposta de realmente levar esse trabalho e fazer com que ecoe desde os ribeirinhos até as grandes capitais. É preciso que caminhe o processo de radiodifusão , eu sei que o tempo da pandemia fez parar tudo, mas o senhor é aquele também que está instigando para que as coisas possam acontecer Presidente Bolsonaro . É preciso agilizar as transferências de outorga, particularmente, tenho algum ali na Casa Civil alguns processo de digitalização de toda radiodifusão …É…Está precisando das rádios AMs e nós temos muitas rádios AMs. Claro que a liberação de RTVs , maiores liberações para ampliação das redes católicas. Não falo só em meu nome, nós somos uma potência , nós queremos estar nos lares, nós queremos ajudar a construir esse Brasil, e mais do que nunca, o senhor sabe o peso que isso tem quando se tem uma mídia negativa . Nós queremos está juntos . Liberação de RTVs para ampliação das redes católicas, agilidade, senhor Presidente, na aprovação dos projetos técnicos e aprovação das localidades e se me permite dizer, como que nós podemos, peço em  meu nome, peço como rede católica, maior acesso ao Ministério da Comunicação, à  ANATEL, porque nós queremos caminhar, construir juntos senhor Presidente , senhor ministro e todos os deputados que estão . Por isso receba o nosso abraço, ao mesmo tempo, o nosso desejo de caminhar e construir um Brasil melhor como é o seu grande anseio.

Assista:

ALERTA PARA O TEMPO DE ELEIÇÕES!

Espere, não vá embora ainda! Clique aqui para assistir uma formação essencial para nós católicos neste tempo de eleições: Como um cristão deve votar? Assista e compartilhe este vídeo com seus amigos e familiares: