Categorias
Vaticano

Dores intensas levaram o Papa Francisco a cancelar sua agenda nesta terça-feira

O papa Francisco cancelou todas as atividades programadas em sua agenda para ontem (26) por recomendação médica. Rezemos pelo papa Francisco!

A sala de imprensa da Santa Sé informou que “por causa da dor no joelho e por recomendação médica, o papa Francisco interrompeu as atividades previstas para hoje, incluindo a participação no Conselho dos Cardeais, cuja nova sessão está em andamento nestes dias”.

Na Segunda-feira (25), durante uma audiência concedida aos membros da Ordem da Santíssima Trindade, o papa explicou que ficaria sentado por causa da dor no joelho.

Francisco brincou que há algum tempo essa dor era chamada de “mal das freiras” porque as freiras “ficavam doentes de tanto rezar de joelhos”.

“Isso vai passar, mas enquanto isso devo fazer as coisas bem”, disse o papa.

A dor no joelho do papa o obrigou a cancelar ou modificar vários encontros que havia planejado. Dois recentes foram a celebração da missa do domingo da Divina Misericórdia, em 24 de abril, e a celebração da Vigília Pascal no Vaticano durante a Semana Santa. O papa não presidiu estas duas missas, mas participou da celebração sentado e leu sua homilia.

Na sexta-feira (22), o papa Francisco também cancelou todas as suas atividades para fazer exames médicos. Um desses compromissos era uma audiência com um chanceler argentino. Na ocasião, o diretor da sala de imprensa da Santa Sé confirmou que “o papa reduziu suas atividades por causa de exames médicos que são necessários hoje. É por isso que a agenda está vazia”.

Saúde do papa

Durante a audiência geral de 26 de janeiro, o papa Francisco brincou sobre a dor no joelho que o impediu de chegar até os peregrinos que o esperavam.

Antes de dar a bênção final, Francisco disse aos fiéis reunidos na Sala Paulo VI que não poderia andar pelos corredores, como tradicionalmente faz para cumprimentar os presentes, devido a um problema de saúde.

“Deixe-me explicar que hoje não poderei estar entre vocês para cumprimentá-los, porque estou com um problema na perna direita. Estou com uma inflamação no ligamento do joelho, mas eu descerei aí para cumprimentá-los e vocês podem vir para me cumprimentar”, disse o papa, indicando uma cadeira na qual se sentou depois para abençoar algumas pessoas.

Sobre seu problema de saúde, Francisco acrescentou naquela ocasião: “É uma coisa passageira. Disseram-me que essas coisas acontecem só com os velhos e não sei porque isso está acontecendo comigo…”, concluiu sorrindo enquanto as pessoas aplaudiam.

O papa Francisco, de 85 anos, foi internado em 4 de julho de 2021 na policlínica A. Gemelli, em Roma, para fazer uma cirurgia intestinal programada e, por isso, ficou internado por dez dias para se recuperar.

Depois de receber alta na manhã de 14 de julho e antes de retornar ao Vaticano, o papa foi à basílica de Santa Maria Maior, “onde rezou diante do ícone da Virgem Salus Populi Romani para agradecer pelo bom resultado de sua cirurgia”, informou então a sala de imprensa da Santa Sé.

Segundo os médicos, a operação cirúrgica do papa foi por causa de “estenose diverticular” na parte final do cólon e consistiu em “uma hemicolectomia esquerda que durou cerca de três horas”.

A estenose do cólon é uma condição na qual parte do intestino grosso se torna mais estreita do que o normal. Pode ser perigoso se, devido à sua estreiteza, começar a impedir a passagem segura dos alimentos.

Anteriormente, no final de dezembro de 2020 e em janeiro de 2021, o papa cancelou vários compromissos no Vaticano “devido a uma inflamação do nervo ciático”.

Os eventos que o papa cancelou naquela ocasião foram: a oração das Vésperas em 31 de dezembro com o Te Deum, a missa em 1º de janeiro, a missa em 24 de janeiro – domingo da Palavra de Deus -, a audiência com o corpo diplomático acreditado junto à Santa Sé no dia 25 de janeiro pela manhã e a oração das vésperas pela conclusão da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos.

Fonte: ACI DIGITAL