Categorias
CNBB

São Paulo e BH continuam sem missas presenciais, mesmo após liberação do STF

 

Mesmo com a liberação do STF, algumas dioceses optaram por deixar o povo sem missas presenciais, ainda que seja óbvio que as igrejas sejam muito mais seguras que outros serviços considerados essenciais.

Católicos de todo Brasil tiveram motivos em dobro para celebrar na Páscoa deste ano, pois, além da celebração litúrgica da Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo, eles foram surpreendidos com uma liminar do ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), que anulou quaisquer que fossem as restriões estaduais e municipais à participação de fiéis em atividades religiosas.

Com essa decisão diversas dioceses permitiram imediatamente a presença de fiéis nas missas do Domingo de Páscoa. O Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida foi um dos grandes destaques que, na manhã deste domingo (4), contou com 154 pessoas acompanhando a celebração das 8h.

Alguns bispos, entretanto, mesmo após a decisão favorável à Igreja, seguiram pelo caminho politicamente correto e decidiram privar os fiéis da alegria de participar da missa na festa da ressureição, depois de passarem a semana santa sem poder participar das celebrações mais importantes do ano.

Arquidiocese de São Paulo

Durante o programa “Diálogos de fé” deste Domingo de Páscoa, 4, transmitido pela rádio 9 de Julho e pelas redes sociais, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, afirmou que a medidas restritivas adotadas na Arquidiocese para conter o avanço da pandemia de COVID-19 continuarão em vigor enquanto a fase crítica de contágio perdurar.

Respondendo a uma pergunta referente à decisão caráter liminar (provisório) do ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), publicada neste sábado, 3, liberando a realização de missas e cultos religiosos em todo o Brasil, Dom Odilo ressaltou que as medidas adotadas pela Arquidiocese de São Paulo independem de alguma decisão judicial.

“A nossa recomendação durante o tempo da crise aguda da pandemia, de celebrar sem a presença do povo nas igrejas, não vem de uma proibição. A nossa posição vem da preocupação pela situação da pandemia, que está muito grave, com muitos doentes e mortos”, explicou o Cardeal, reconhecendo, contudo, que qualquer proibição desse gênero fere um direito constitucional.

O Arcebispo acrescentou que a decisão monocrática do ministro do STF não muda a recomendação para as paróquias e comunidades da Arquidiocese, pois “a situação da pandemia ainda não mudou em São Paulo”.

Arquidiocese de Belo Horizonte

Mesmo depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar a celebração presencial de cultos religiosos, o arcebispo de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, seguiu as orientações do prefeito da capital mineira, Alexandre Kalil (PSD), e celebrou de forma online a tradicional missa de Páscoa.

Na madrugada deste domingo, o ministro do STF Nunes Marques intimou o prefeito Kalil a cumprir “com máxima urgência” a decisão que permite celebrações religiosas presenciais durante a pandemia de coronavírus. A Polícia Militar em Minas Gerais foi acionada para garantir o cumprimento da liminar.

No sábado, Nunes decidiu que os cultos poderiam ser realizados presencialmente com 25% da capacidade. Segundo ele, a proibição poderia ferir a liberdade religiosa garantida pela Constituição. No entanto, nas redes sociais, Kalil disse que o que valia na cidade de Belo Horizonte era o decreto do prefeito, proibindo a realização dos cultos.

“Em Belo Horizonte, acompanhamos o plenário do Supremo Tribunal Federal. O que vale é o decreto do prefeito. Estão proibidos os cultos e missas presenciais”, postou Kalil, no Twitter.

Diante do impasse, Kalil foi intimado a cumprir a decisão do STF, com um prazo de 24 horas para esclarecer as providências tomadas. A Polícia Militar em Minas Gerais foi acionada para garantir o cumprimento da liminar.

Em uma mensagem publicada às 10h deste domingo, após o impasse entre prefeitura e ministro Nunes Marques, a Arquidiocese de Belo Horizonte disponibilizou um “roteiro para celebrar em casa” o domingo de Páscoa. “Gostaríamos de contribuir com as suas orações em casa, com a sua família”, diz a publicação.

Com informações de O São Paulo e G1

Leia também
Ministro do STF bate o martelo e libera missas presenciais em todo país