Presidente da Colômbia é censurado na justiça por expressar Fé Católica no twitter

Em uma decisão que está causando espanto, indignação e provocando uma forte reação contra ela, o Tribunal Superior de Cali, na Colômbia, ordenou ao presidente Iván Duque que retire dentro de 48 horas de sua conta pessoal no Twitter uma mensagem no que mencionou a Virgem de Chiquinquirá, padroeira do país.

A mensagem do Presidente foi publicada em 9 de julho, 101º aniversário da coroação canônica dessa dedicação mariana como padroeira do país sul-americano:

Um cidadão pediu que seus direitos ao secularismo do Estado, liberdade de culto e separação entre Estado e Religião fossem protegidose a Corte em questão concordou com ele, afirmando que “ embora a opinião [do presidente] tenha sido anunciada em uma conta pessoal , o fato é que o conteúdo postado no mesmo deixa o sentimento e a confusão para a comunidade, porque lá você realiza todas as ações exibidas pelo governo, em vez de apreciações e itens de natureza pessoal”.

Segundo os magistrados, a expressão de fé do presidente “é ofensiva para aqueles que não se identificam com o credo católico” e “acaba sendo um incentivo para os devotos daquela congregação”.

Até hoje, Iván Duque não retirou esse tweet nem parece ter a menor intenção de retirá-lo.

As reações foram rápidas. “Onde estão os direitos constitucionais do Presidente da República”? questionou a senadora Paola Holguín, relacionada ao governo, enquanto outra, a senadora Paloma Valencia afirmou, também via twitter, que “uma coisa é o Estado secular e outra as convicções pessoais do presidente que não podem ser anuladas. É uma violação da liberdade religiosa ».

Por sua parte, o ex-senador José Obdulio Gaviria também declarou no twitter: «Proibir um tweet escrito na primeira pessoa, que não é uma ordem nem uma recomendação para terceiros? Revisem, magistrados, direitos fundamentais do cidadão presidente ». 

Traduzido de Infocatolica

Curta nossa Página: