Categorias
Notícias

Cidade é atingida por tornado durante pandemia e instituições católicas preparam ajuda às vítimas

 

Um furacão cateogira F3 atingiu Jonesboro, Arkansas, nesta semana, e embora nenhuma morte tenha sido relatada, a Catholic Charities of Arkansas está se preparando para ajudar aqueles cujos meios de subsistência serão afetados pelo desastre.

Patrick Gallaher, diretor da Catholic Charities of Arkansas, disse à CNA que antecipa que o envolvimento deles com o desastre em Jonesboro envolverá gerenciamento de casos a longo prazo para ajudar famílias sem e com seguro a recuperar e se instalar em moradias permanentes.

Normalmente, com um tornado como esse, a Catholic Charities trabalha com a Habitat for Humanity para ajudar as pessoas com menos de seguro a entrar em uma casa da Habitat for Humanity, disse ele.

Veja algumas imagens:

“Entramos em contato com a paróquia de Jonesboro, Igreja do Santíssimo Sacramento e com o conselho local da Sociedade de São Vicente de Paulo, mas não recebemos nenhum relato de danos ou necessidades no momento. Quando começarmos a receber informações da Jonesboro, seremos capazes de criar uma resposta para atender às necessidades específicas ”, afirmou Gallaher.

O tornado danificou quase 200 estruturas, incluindo várias fábricas. O governador Asa Hutchinson declarou um desastre estadual e o estado está buscando uma designação federal do governo nacional.

Embora o Catholic Charities of Arkansas não faça parte da resposta imediata a emergências, Gallaher esclareceu que os socorristas do condado, com assistência do estado, criaram um abrigo de emergência com o cuidado de não espalhar o coronavírus (COVID-19).

O condado de Craigshead, onde Jonesboro está localizado, tem oito casos confirmados de COVID-19. O estado como um todo tem cerca de 500.

Gallaher disse que as principais dificuldades em ajudar as vítimas do tornado são a falta de voluntários e fundos em meio à pandemia de coronavírus.

“A maioria dos meus voluntários, meus voluntários de desastre, são idosos. E eu nem ia ligar para eles, não quero me arriscar”, disse Gallaher à CNA.

Ele também observou que a arrecadação de fundos foi dificultada pela suspensão de missas públicas na diocese de Little Rock.

Cerca de três por cento da população do estado são imigrantes sem documentos, que não serão elegíveis para assistência federal ou estadual ao desemprego, disse Gallaher. Com Jonesboro como um centro de fabricação e grande parte da capacidade fabril da cidade destruída, Gallaher disse que espera que a Catholic Charities provavelmente comece a receber pedidos de assistência com alimentos.

“Espero que, à medida que os protocolos estabelecidos para conter a epidemia continuem, receberemos notícias de famílias incapazes de atender às suas necessidades diárias devido à falta de emprego. Embora a resposta federal e estadual em relação ao seguro-desemprego e aos pagamentos diretos ajude mais, haverá um segmento de nossa população que não é elegível e precisará de assistência ”, afirmou Gallaher.